Brasil

Para especialistas, suspensão de radares vai aumentar riscos e mortes em rodovias federais

Suspensão de três tipos radares eletrônicos nas rodovias foi determinada nesta quinta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro

Marlen Couto, da Agência O Globo
Especialistas ouvidos pelo jornal 'O Globo' criticam a suspensão de três tipos radares eletrônicos nas rodovias federais do país, determinada nesta quinta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro. Eles avaliam que a mudança vai aumentar os riscos de acidentes e mortes nas estradas.
O diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), José Aurélio Ramalho, ressalta que a mudança afetará a fiscalização e que, embora o presidente afirme que alguns radares precisam ser reavaliados, nenhum equipamento opera sem avaliação técnica prévia.
— Existe norma que diz que nenhum radar pode ser instalado sem documentação, avaliação técnica. Apesar de o cidadão leigo achar que o radar é punitivo, está ali para proteger a sociedade, principalmente de quem não obedece limite de velocidade — afirmou Ramalho, que acrescentou: — Ninguém gosta de ser multado, mas a multa é um acidente que não aconteceu. Quando você receber uma, levante a mão pro céu, porque você poderia ter matado alguém. A sociedade precisa começar a olhar diferente para o tema.