Brasil

"Passei a noite chorando", desabafa mãe de criança baiana agredida por casal

Adultos irão responder por lesão corporal; caso registrado por câmeras de segurança causou revolta nas redes sociais

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

"Depois que eu vi as imagens, passei a noite chorando. Nenhuma mãe deveria passar por isso",
essa são as palavras de desabafo de Jucimara Nascimento, mãe do pequeno Gabriel, de seis
anos, ditas em entrevista à TV Bahia. Ele foi agredido pelos pais de uma outra criança com quem brincava neste domingo (9), em um condomínio de luxo em Brasília (DF). O menino é baiano, de Feira de Santana (BA), e está passando as férias na casa da tia.

De acordo com o Correio Braziliense, o casal envolvido pensou que o filho tivesse sido agredido pela outra criança, depois que o garoto entrou no apartamento dos avós com um sangramento na região da boca. Ele apenas tinha tropeçado na bola e caiu com o rosto no chão, conforme mostram as imagens registradas pelas câmeras de segurança do condomínio.

O pai segurou os braços de Gabriel para que o filho pudesse agredi-lo no rosto e, em seguida, a mãe da criança empurrou, deu um tapa em Gabriel e o derrubou no chão. O vídeo causou revolta nas redes sociais.

A tia do menino registrou um boletim de ocorrência na delegacia Delegacia de Proteção da Criança e do Adolescente (DPCA) da cidade. Em entrevista à TV Bahia, ela afirmou que os pais não moravam no condomínio e estavam lá para visitar amigos. Ela disse que chegou a procurá-los após o ocorrido, mas eles reagiram de forma agressiva por acreditarem que o que fizeram estava certo.

Ao Correio Braziliense, a delegada responsável pelo caso, Patricia Bozolan, afirmou que "as imagens são inquestionáveis e inequívocas quanto à ação do pai e da mãe da outra criança durante as agressões à vítima."

Ainda segundo a apuração do Correio Braziliense, um inquérito foi aberto para investigar o caso. O casal pode responder por lesão corporal, possível ameaça e, também, a possibilidade de submissão de constrangimento dos suspeitos ao próprio filho, pelo pai ter feito o menino agredir outra criança.

Veja o vídeo: