Brasil

Pastor desaparecido forjou sequestro e pediu resgate em bitcoin

Ele confessou para polícia que queria dinheiro para quitar dívidas

Redação Correio 24h

Um pastor evangélico que passou quatro dias desaparecidos em São José dos Campos (SP) foi até a polícia na quinta-feira (1º) e confessou que simulou o próprio sequestro. Depois de sumir, ele pediu resgate de três bitcoins para a família - hoje, cada um está avaliado em cerca de R$ 35 mil. O valor não foi pago, de acordo com o G1.

O pastor Alexandre Geraldo dos Anjos, o Sandro, de 34 anos, foi visto pela última vez na segunda-feira (26), ao encontrar com outro pastor no bairro de Vista Verde. Depois, sumiu.

Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o pastor inicialmente foi até a delegacia de Igaratá e afirmou que tinha sido sequestrado, mas conseguira fugir do cativeiro. Encaminhado para o DIG, em São José, ele acabou caindo em contradição e confessou que o sequestro era forjado.

Foto: Reprodução
"Nós recebemos uma denúncia ontem informando que o pastor tinha almoçado em um restaurante em Jacareí. Fomos até lá e pegamos a filmagem e vimos que ele estava tranquilo. Então, quando ele começou a contar a história do sequestro, já desconfiamos e ao pressioná-lo, ele revelou a mentira", explica o delegado Neimar Camargo.

Para a polícia, o pastor contou que está com dívidas e usou o sequestro como uma maneira de levantar dinheiro. O pastor teria comprado um chip com número de São Paulo para mandar uma mensagem a um amigo, pedindo que ele entrasse em contato com sua família exigindo o resgate. O amigo, segundo a polícia, não sabia que era um golpe e foi envolvido na trama.

O pastor foi ouvido e liberado e vai responder por estelionato, pela criação de uma fraude com intenção de ganhar dinheiro.