Brasil

Pessoa que esteve com paciente com coronavírus está entre casos suspeitos no Brasil

Se confirmado, caso representaria a primeira transmissão entre humanos no território brasileiro

André de Souza, Agência O Globo
- Atualizada em

O Ministério da Saúde informou nesta quarta-feira, em coletiva de imprensa em Brasília, que há 20 casos suspeitos de Covid-19 no Brasil. O Ministério da Saúde informou inicialmente que um se trata de uma pessoa que não viajou, mas teve contato com um caso confirmado, o que poderia indicar transmissão dentro do Brasil. Posteriormente, a pasta disse que vai checar essa informação, que pode estar errada.

O secretário de Saúde de São Paulo informou que a mulher do paciente com caso confirmado, que foi quem quem mais teve contato com ele, não apresentou sintomas e não é considerado um caso suspeito. Pelos números divulgados pelo Ministério da Saúde, há ainda um caso suspeito de alguém que manteve contato com outro caso suspeito.

Se confirmado, o caso indicaria a primeira transmissão entre pessoas dentro do Brasil. Entre os 18 demais casos, há, ainda, uma pessoa que manteve contato com outro paciente suspeito.

Nestes casos, todos viajaram a países onde foram registrados contágios da doença: Itália (12), Alemanha (2), Tailândia (2), França (1) e China (1). Entre os casos suspeitos, há 11 mulheres e nove homens monitorados. O mais novo tem 20 anos, e o mais velho, 68 anos.

A Saúde confirmou, em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. Trata-se também de um registro inédito na América Latina. Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o paciente ficou na Itália de 9 a 21 de fevereiro e retornou ao Brasil a partir de Paris sem sintomas.


Mas, no último domingo, ele apresentou alguns sinais da doença e na segunda procurou o Hospital Albert Einstein, que coletou o material. O coronavírus atinge em especial idosos, caso do paciente brasileiro.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, disse que agora o Brasil está na fase de contenção, ou seja, de evitar que o vírus se espalhe. Caso isso não seja possível, terá início a fase de mitigação, ou seja, de reduzir a incidência de casos graves e mortes. O protocolo do Ministério da Saúde diz que isso ocorre quando houver 100 casos confirmados.