Brasil

PM é morto em frente à esposa; 'é esse aí mesmo', disse assassino

Crime aconteceu por volta de 1h30, perto da residência do casal

Agência O Globo

Um cabo da Polícia Militar foi assassinado a tiros, na madrugada desta quarta-feira (23), em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Francisco Fernandes Souza estava com a esposa quando dois homens de moto se aproximaram e o renderam. Logo depois, um terceiro criminoso chegou de bicicleta, com o rosto coberto por uma camisa, e disse: "É esse aí mesmo, o branquinho". Os criminosos, então, atiraram e fugiram em seguida.

O crime aconteceu por volta de 1h30, perto da residência do casal. O cabo Souza ainda foi levado para o Posto de Saúde Unidade Mista Lote XV, também em Belford Roxo, mas chegou morto à unidade.

O Posto de Saúde Unidade Mista Lote XV, para onde o PM foi levado Foto: Google Street View / Reprodução

O cabo Souza é o quarto policial militar assassinado no Rio em 2019. Em 5 de janeiro o soldado Daniel Henrique Mariotti, de 30 anos, foi morto na Linha Amarela, altura de Bonsucesso, na Zona Norte da capital, por bandidos que tentavam fazer um arrastão. Ele estava trabalhando — era lotado no 22º BPM (Maré) — quando foi atingido por um tiro na testa.

Dois dias depois, o soldado do 16º BPM (Olaria) Miqueias Marinho Ribeiro foi morto dentro de seu carro, em Japeri, na Baixada Fluminense. O crime aconteceu em frente à casa do pai do agente. Miqueias era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Nova Brasília, no Complexo do Alemão.

No dia 17 de janeiro, o cabo do 35º BPM (Itaboraí) Rodrigo Marques Paiva foi assassinado quando lanchava em um trailer na Rua A, no bairro de Marambaia, em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. A mãe do PM testemunhou o crime.