Brasil

Polícia Federal pede prisão do padre Robson, da TV Pai Eterno, ao STJ

Religioso é investigado por desvio de dinheiro da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), em Goiás

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A Polícia Federal pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) a prisão do padre Robson de Oliveira, da TV Pai Eterno, investigado por desvio de dinheiro da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), em Goiás. 

O padre era reitor do Santuário Divino Pai Eterno, principal ponto de peregrinação de católicos no Estado. Segundo as investigações, as associações criadas por Robson movimentaram mais de R$ 100 milhões de doações de fiéis. 

Os valores, que deveriam ter sido usados na construção da nova Basílica de Trindade, foram desviado para a compra de fazendas, casa na praia e até um avião, de acordo com o Ministério Público de Goiás. 

A defesa de Robson argumenta que os fatos usados para fazer o pedido são antigos e que não há justificativa para a prisão. ""A defesa compreende que a representação padece da falta de consistência jurídica, pois os fatos invocados são antigos e já foram inclusive divulgados pela mídia. Não há nada que justifique essa pretensão. Por ora, a defesa expressa sua confiança no Poder Judiciário. Não estamos nem sequer preparando o habeas corpus preventivo —entraremos com habeas corpus caso sejamos surpreendidos com o deferimento", afirmou a defesa.