Brasil

Polícia prende suspeitos de matar jovem que não desbloqueou celular em assalto

Bandidos ficaram irritados por não terem conseguido desbloquear o aparelho e atiraram contra a cabeça da estudante

Agência O Globo

Dois suspeitos de envolvimento no assassinato da adolescente Soraia Macedo de Lemos, de 17 anos, foram presos pela Polícia Militar na noite de segunda-feira (21). A jovem foi baleada na cabeça durante uma tentativa um assalto na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio. O primeiro capturado foi identificado como Jonas Gomes de Bastos. Ele foi localizado na Baixada Fluminense, por PMs do batalhão daquela região, o 21º BPM. A ação foi desencadeada graças a uma informação recebida pelo Disque-Denúncia.

Legenda

Outros dois homens, que ainda não foram identificados, foram presos durante esta madrugada, informou a Polícia Militar. Um deles teria participado do crime contra a adolescente. Já outro foi flagrado com a arma do crime. A exemplo de Jonas, ambos foram encontrados em São João de Meriti e levados, já no início desta manhã, para a Delegacia de Homicídios da Capital (DH).

Primeiro a ser capturado, Jonas estava com outras duas pessoas no momento em que foi surpreendido pelos policiais. Elas foram liberadas. Ele não resistiu à prisão. Ainda segundo a PM, o suspeito teria confessado a participação no crime contra Soraia quando era levado no carro da polícia para a 37 DPª (Ilha do Governador). Aos policiais, ele falou sobre o possível paradeiro do comparsa.

Na delegacia, Jonas prestou depoimento e, posteriormente, foi encaminhado para a DH, responsável pelas investigações. Outras vítimas da dupla foram até a delegacia para fazer o reconhecimento do primeiro suspeito preso horas antes, na Baixada. De acordo com moradores da região, os dois praticavam assaltos no bairro.

Uma das vítimas que foi até a distrital foi o segurança Gabriel Garcia, de 23 anos. Ele contou que, há cerca de dois meses, estava acompanhado de mais oito pessoas quando foi abordado pela dupla. Armados, os assaltantes, conforme o relato, só não conseguiram levar os aparelhos celulares de duas das vítimas. O jovem disse ainda que o crime aconteceu à noite, na Rua Combu, próximo ao Cemitério da Cacuia, também na Ilha do Governador.

— Ele pediu meu celular, mas como estava na minha cintura tive medo de abaixar a mão e ele achar que eu iria pegar uma arma e atirasse em mim. No momento em que ele se abaixou para pegar o aparelho do meu amigo, joguei o meu no mato. Depois, colocaram a arma na minha cabeça e ameaçaram. Eram violentos. Mas disse que só estava com a minha carteira. De um grupo com cinco homens e quatro mulheres, sete pessoas foram roubadas. Reconheci a moto utilizada naquele dia. Ela tinha adesivos e era fácil de identificar.

Em nota, a Polícia Militar informou que, na noite desta segunda-feira, policiais do 21º BPM (Vilar dos Teles) receberam denúncia sobre a localização dos envolvidos na morte de Soraia. Eles prenderam um suspeito na Rua Ana Lima, bairro São Matheus, em São João de Meriti. Uma motocicleta que teria sido usado no crime foi apreendida. Ele foi levado para 37º DP e posteriormente para DH. Na delegacia, os policiais conseguiram um mandado de prisão e, juntamente com DH da Capital, foram para a comunidade da Jaqueira, em São João de Meriti, onde prenderam mais dois acusados. Um deles teria participado do crime contra a adolescente, e o outro foi flagrado com a arma do crime.

Aluna do terceiro ano do Ensino Médio, Soraia estava acompanhada da namorada, Nicolli Cespe da Silva, de 21 anos, quando ambas foram surpreendidas pelos criminosos. O caso ocorreu na última terça-feira (15), na Rua Estocolmo, via que faz esquina com o colégio estadual em que a vítima estudava. Baleada na cabeça, Soraia chegou a ser socorrida e levada para o Hospital municipal Evandro Freira, também na Ilha do Governador, mas morreu na unidade.

No dia seguinte ao crime, Nicolli disse que os bandidos não gostaram da marca do celular da vítima, que era rastreável, e que em seguida, um deles disparou um tiro. Naquela ocasião, ela acompanhava Soraia até a escola da adolescente.