Brasil

Polícia relata que patroa foi negligente ao se descuidar do filho da empregada

A polícia civil de Pernambuco autuou a patroa da mãe da criança por homicídio culposo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última terça-feira (2) a menino Miguel Otávio, de 5 anos, filho de uma empregada doméstica caiu do 9º andar do Condomínio Pier Maurício de Nassau, no Cais da Alfândega, Recife. De acordo com site Extra, a polícia civil de Pernambuco autuou a patroa da mãe da criança por homicídio culposo, quando não é considerado intencional e relatou que a mulher agiu com negligência e deverá responder ao processo em liberdade.

Segundo ainda o site Extra, a patroa chegou a ser presa, mas pagou uma fiança de R$ 20 mil e foi liberada. A mãe da criança, Mirtes Renata, disse que os patrões são o prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker, e a mulher dele, Sari Corte Real.

Em entrevista coletiva transmitida pela internet, a polícia contou que tudo indica que Miguel sofreu o acidente quando procurava pela mãe, que tinha saído para passear com o cachorro dos patrões.  A criança teria caído de uma altura de 35 metros.

Conforme o delegado, a patroa da mãe de Miguel, era a responsável legal pela guarda momentânea da criança e que o caso está previsto no Artigo 13 do Código Penal, que trata de ação culposa, por causa do não cumprimento da obrigação de cuidado, vigilância ou proteção.

De acordo ainda com a autoridade, as câmeras do prédio mostram o momento em que a mulher colocou Miguel sozinho no elevador. “Ela ainda aperta em um dos botões no alto no painel do equipamento, em um andar superior ao do apartamento onde residia”.

"Ontem à noite eu fui ver o que realmente aconteceu com o meu filho no período em que eu estava andando com a cadela. Ele entrou no elevador, não tiveram paciência para tirar ele de lá, pegar pelo braço e “saia”. Porque se fossem os filhos da minha ex-patroa, eu tiraria. Ela confiava os filhos dela a mim e a minha mãe. No momento que eu confiei o meu filho a ela, infelizmente ela não teve paciência", disse a mãe do menino.