Brasil

Polícia termina identificação das vítimas do avião que caiu em Recife

Investigação inicial mostra que não há indício de que o avião tentou aterrissar

Redação CORRREIO
- Atualizada em
Engenheiro baiano foi uma das vítimas

A Polícia Científica de Pernambuco terminou no sábado (16) a identificação dos corpos das vítimas do acidente de avião em Recife, que deixou 16 mortos na quarta-feira (13). As últimas vítimas a serem identificadas foram Camila Suficiel Marino, Carla Sueli Barbosa Moreira e Jonhson do Nascimento Pontes. A maioria das vítimas já foi enterrada ou cremada, segundo o cemitério Morada da Paz, em Recife.O corpo da gerente de contas Camila Suficiel Marino, que tinha 24 anos, teve de ser identificado por exame de DNA, segundo a Secretaria da Defesa Civil do estado. A causa da morte das 16 vítimas ocorreu por politraumatismo, pelo impacto na queda da aeronave, segundo Instituto Médico Legal (IML). Nove vítimas foram identificadas pelas impressões digitais e seis vítimas foram identificadas pela arcada dentária. Na manhã do sábado (16), foram entregues aos familiares os corpos de Natã Braga da Silva, Breno Márcio Tavares de Faria e de Débora Pontes de Oliveira Santos. No início da tarde de sábado, foram liberados os corpos de Carla Sueli Barbosa Moreira e de Camila Suficiel Marino. Segundo a secretaria, o corpo de Jonhson do Nascimento Pontes seria retirado neste domingo. A queda do bimotor da Noar ocorreu pouco antes das 7h de quarta-feira. A aeronave havia decolado do aeroporto internacional do Recife com destino a Mossoró, no Rio Grande do Norte. Quatro minutos após a decolagem a aeronave caiu em um terreno perto da Avenida Boa Viagem. O avião tinha dois tripulantes e levava 14 passageiros. Queda abrupta
Peritos do Instituto de Criminalista da Polícia Civil de Pernambuco disseram neste sábado que a investigação inicial mostra que não há indício de que o avião tentou aterrissar. “Os elementos que temos até agora levam os peritos a trabalhar com a possibilidade de que o avião tenha caído de forma abrupta”, afirmou o gestor do IC, Luiz Carlos Soares.


Engenheiro baiano
Um engenheiro baiano foi uma das vítimas do acidente que caiu em Recife. O diretor de Engenharia da construtora Moura Dubeux, Marcos Ely de Araújo, 44 anos, natural de Paulo Afonso, era um dos passageiros do avião.


O velório de Marcos aconteceu no sábado no Cemitério Moradas da Paz, em Recife, seguido pela cremação.Caixas-pretas
Segundo o G1, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) acabou na quinta-feira a coleta de material para investigar as causas da queda do avião. As duas caixas-pretas, segundo o presidente da comissão que investiga o acidente, coronel Fernando Silva Alves de Camargo, foram encaminhadas à análise.