Brasil

Policial presta queixa contra tenente por assédio e ameaças de estupro e morte

Policial solicitou medidas protetivas para ela e para família e também a prisão preventiva do militar

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A soldado Jéssica Paulo do Nascimento, de 28 anos, denunciou um tenente-coronel por assédio sexual e ameaças de morte e estupro. A policial solicitou medidas protetivas para ela e para família e também a prisão preventiva do militar. O caso aconteceu quando ela atuava a capital paulista. As informações são do G1 SP. 

O advogado de Jéssica explicou que o pedido de prisão preventiva foi motivado pelo risco do tenente interferir nas investigações.

"Ele mesmo diz que tem contatos com desembargadores e, por ele ostentar um cargo de alta patente, há um risco que ele possa intervir no andamento do inquérito militar", explicou. Também foi pedida a suspensão da posse e do porte de arma de fogo do tenente-coronel.

As investidas pessoais do tenente-coronel à soldado Jéssica começaram em 2018, segundo a policial. Ela relatou que foi convidada para sair e depois que recusou sua vida "virou um inferno".

Jéssica Paulo do Nascimento contou que houveram episódios de investidas sexuais, principalmente, por mensagens, ameaças por áudio, humilhação em frente aos seus colegas e até mesmo sabotagem quando se recusou a ceder aos pedidos de seu superior.

A policial chegou a ficar afastada do serviço para evitar contato com o tenente, mas ao voltar começaram os assédios novamente. Ela resolveu  

formalizar uma denúncia na Corregedoria da PM no início de abril, quando percebeu que estava sendo enganada pelo tenente-coronel. Eles combinaram de irem solicitar a transferência dela no Departamento Pessoal, mas o superior estava com planos de levá-la para um motel. 

Em nota ao G1 SP, a Polícia Militar informou que recebeu a denúncia e o caso está sendo apurado. O oficial foi afastado do serviço.