Brasil

'Por mim, botaria 60', diz Bolsonaro sobre limite de pontos para perda de CNH

"Por mim seriam 60", afirma presidente sobre limite de pontos na carteira de motorista. Projeto de lei aumenta limite de 20 para 40 pontos.

Agência O Globo

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta quarta-feira, que, por ele, o limite para a perda da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) seria de 60 pontos. No dia anterior, Bolsonaro entregou pessoalmente na Câmara de Deputados um projeto de lei que, entre outros, propõe passar de 20 para 40 pontos o limite para o motorista ter suspenso o documento por excesso de infrações, no período de 12 meses.

A medida pretende, ainda, outras alterações em trechos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), como aumentar de cinco para dez anos a validade e acabar com multa no transporte de criança sem cadeirinha. Para entrar em vigor, o projeto precisa ser aprovado pela Câmara e Senado.

"Fui lá na Câmara dos Deputados, falei com o presidente Rodrigo Maia, o nosso aliado em vários projetos. Apresentamos um projeto para fazer com que a carteira nacional de habilitação passe sua validade de cinco para dez anos. Que o caminhoneiros que transporta aqui o que o Centro-Oeste produz não perca sua carteira com 20 pontos e sim com 40 pontos. Por mim eu botaria 60, porque afinal de contas a indústria da multa vai deixar de existir no Brasil", disse o presidente, em evento pelo Dia Mundial do Meio Ambiente em Aragarças, em Goiás.



Na ocasião, o presidente anunciou ainda que, em conversa com o ministro da Economia, Paulo Guedes, acertou a contratação de mil agentes da Polícia Rodoviária Federa (PRF). Bolsonaro voltou a dizer que as multas por radares deixarão de ser aplicadas no país.

"Meus amigos policiais rodoviários federais, acabei de acertar com o Paulo Guedes a contratação de mais mil servidores para essa área para bem ajudar no trânsito nos Estados. Mas a multagem eletrônica vai deixar de existir para o bem dos motoristas e do nosso Brasil", disse.