Brasil

Porta-voz do MBL é preso suspeito de chutar e chamar cozinheira de 'crioula'

Thiago Dayrell teria se envolvido em confusão dentro de restaurante

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O administrador Thiago Dayrell, de 24 anos, foi preso suspeito de chutar uma cozinheira e chamá-la de "crioula". Ele se apresenta nas redes sociais como um porta-voz do Movimento Brasil Livre (MBL). O caso aconteceu no último sábado (9), em um restaurante de Belo Horizonte (MG).

Foto: Reprodução/Facebook

Thiago foi autuado em flagrante por injúria racial e vias de fato contra Eliana da Silva, de 43 anos. Segundo informações do jornal Estado de Minas, testemunhas disseram que o suspeito chegou ao restaurante gritando. Ao perceber o comportamento do cliente, o gerente pediu para ele abaixar o tom de voz. Nessa hora, Thiago jogou o cartão de crédito na operadora de caixa e disse "cobra essa p... logo".

Eliane percebeu o rapaz alterado e tentou acalmá-lo, mas ele teria dito "não coloca a mão em mim, sua crioula". Thiago ainda teria tentado partir para uma briga física com o gerente. Ao tentar separar os dois, Eliana teria sido agarrada pelo pescoço e levado um chute na coxa direita por Thiago. Outras pessoas que estavam no local conseguiram acabar com a briga.



Thiago também deu sua versão do caso. Segundo o Estado de Minas, ele disse aos policiais que pediu para fechar a conta após o pedido dele demorar. Ao reclamar do atendimento, ele teria sido xingado por um garçom, que ainda puxou pelo braço e o expulsou do bar. Thiago ainda teria sido empurrado e o garçom jogado uma cadeira, até que a namorada do rapaz, que estava com ele, interveio na situação.