Brasil

Psicóloga atinge idosa com maracujá congelado em ato contra o STF

Senhora de 73 anos levou pontos na cabeça e passa bem

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

No último domingo (11), uma psicóloga de 53 anos foi presa por agressão em Curitiba. A forma de cometer o delito foi um tanto quanto inusitada: ela atirou um maracujá congelado na direção de um grupo de manifestantes que participava da Marcha da Família Cristã pela Liberdade. As informações são do Uol.

A suspeita arremessou o maracujá do 13º andar de um prédio no bairro do Batel, considerado o "segundo centro" de Curitiba. Por causa da atitude, uma idosa de 73 anos foi atingida na cabeça e ficou desacordada. Ela foi encaminhada para um hospital da região, recebeu pontos e foi liberada ainda no domingo. 

Já a psicóloga foi detida no prédio pela Polícia Militar. Ela foi levada para registro de occorrência na Central de Flagrantes e está presa, aguardando a audiência de custódia.

Pessoas que estavam na protesto, viram o momento do incidente. "Todo mundo viu a mulher jogando as frutas, sendo que uma dessas acertou essa senhora. Era uma marcha tranquila e sem nenhum incidente. Uma mulher de 53 anos quase matar alguém mostra que vivemos o fim do mundo mesmo", disse Renato Gasparin, um dos organizadores do protesto.

  • Marcha da Família Cristã pela Liberdade

Os protestantes foram às ruas para demonstrarem indignação perante a decisão do STF. Na última quinta-feira (8), o Supremo Tribunal federal autorizou que estados e municípios proibissem celebrações religiosas para evitar aglomerações. A decisão foi tomada no mesmo dia que o Brasil registrou mais de quatro mil mortes por covid-19 pela segunda vez.