Brasil

Quase 37 milhões de trabalhadores ainda não fizeram o saque imediato do FGTS

O saque imediato, também chamado de emergencial, foi autorizado pelo governo no ano passado

Agência O Globo

Cerca de 37 milhões de pessoas que têm direito ao saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda não solicitaram a retirada. De acordo com a Caixa Econômica Federal, até 14 de fevereiro, apenas 65% dos R$ 42,6 bilhões inicialmente previstos foram liberados. O prazo termina em 31 de março.

O saque imediato, também chamado de emergencial, foi autorizado pelo governo no ano passado para que trabalhadores possam retirar até R$ 500 de cada conta vinculada, ativa ou inativa. O saque não altera as outras condições de retirada previstas em lei. Isto é, a pessoa não abre mão de sacar o fundo em caso de demissão sem justa causa.

Em dezembro, no entanto, o limite para saque subiu para R$ 998 para quem tem até um salário mínimo na conta vinculada em 24 de julho de 2019. Quem tinha um saldo superior, não poderá fazer a retirada maior.

Neste domingo (23), o presidente Jair Bolsonaro postou um alerta em suas redes sociais, afirmando que ainda havia R$ 15 bilhões disponíveis para serem sacados. "Saques do FGTS somam R$27,65 bilhões e atingem quase 60 milhões de pessoas. Faltando cerca de R$ 15 bilhões disponíveis para serem sacados (MP do FGTS). O volume até agora retirado representou 65% do total disponível. @MinEconomia".

Segundo estimativas do Ministério da Economia, caso todos os trabalhadores retirassem o dinheiro o valor injetado na economia totalizaria R$ 44 bilhões, incluindo as cotas do Pis/Pasep.

Como e onde sacar?

1) Em terminais de autoatendimento da Caixa

É possível sacar valores de até R$ 998,00 por conta de FGTS usando apenas a senha do cidadão. Caso o trabalhador não tenha essa senha, poderá fazê-la no mesmo dia que for fazer a retirada, em uma agência da Caixa, desde que leve um documento de identificação e seus números de NIS/PIS, contidos na carteira de trabalho.

2) Nas lotéricas

É possível sacar usando a senha do cidadão e um documento de identidade. Caso a pessoa esteja portando apenas a identidade, a retirada é limitada a R$ 100. Quem tem cartão cidadão e senha também pode sacar nos correspondentes Caixa aqui, apresentando documento de identificação, cartão e senha cidadão.

Como saber se tem direito?

Os trabalhadores poderão consultar o valor a receber, além de outras informações como a data prevista de recebimento, pelo site fgts.caixa.gov.br ou no App FGTS. As quantias estarão disponíveis para saque pelo trabalhador até 31 de março de 2020.

Saiba mais

Outra modalidade autorizada pelo governo em 2019 é o saque-aniversário. Nesta, o trabalhador pode fazer retiradas anuais, de acordo com sua data de aniversário. Porém, fica impedido de sacar o valor total da conta do FGTS se for demitido.Mais de 2 milhões de trabalhadores já fizeram a adesão.

A quantia a ser retirada no saque-aniversário obedecerá a um percentual calculado sobre o saldo da conta (de 5% a 50%, dependendo do caso), acrescido de uma parcela adicional fixa (de até R$ 2.900), como estabelecido pela Medida Provisória (MP) 889/2019.

Em caso de arrependimento, o trabalhador só poderá retornar ao saque-rescisão (modalidade antiga, que permite retirar todo o fundo em caso de demissão sem justa causa) após dois anos da data da adesão ao saque-aniversário, tendo direito aos valores depositados na conta de FGTS a partir do fim do período de carência da migração.