Brasil

Responsável por morte do filho de Cissa Guimarães deve voltar para prisão, diz STJ

Rafael Mascarenhas foi atropelado em julho de 2010, enquanto andava de skate na zona sul carioca

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decretou pena em regime fechado para os envolvidos no atropelamento e morte de Rafael Mascarenhas nesta sexta-feira (21). O filho da atriz Cissa Guimarães foi atropelado em julho de 2010, enquanto andava de skate no túnel Acústico, na Gávea, na zona sul carioca.

Foto: reprodução
Rafael de Souza Bussamra, que conduzia o carro em uma área restrita para trânsito, já havia sido condenado em 2015 a sete anos de prisão em regime fechado e pagamento de multa. A condenação foi por homicídio culposo (sem intenção de matar), corrupção ativa, participação em competição automobilística não autorizada e fuga do local do acidente. Porém, Rafael, e o pai Roberto Bussamra (que também havia sido condenado pelo crime), foram soltos pela concessão de habeas corpus.

 Os responsáveis pela morte do filho da atriz recorreram a sentença no Tribunal Judicial do Rio de Janeiro que, no ano de 2016, reverteu a pena a prestação de serviços à comunidade.



 A decisão desta sexta-feira (21) foi resultado de um recurso do Ministério Público. De acordo com o ministro, eles irão cumprir pena inferior a quatro anos de prisão, por serem réus primários.