Brasil

Risco de racionamento cai para 3%, ou até zero, com melhora nas chuvas, diz consultoria

No relatório divulgado em setembro, a PSR calculava o risco de racionamento em 20%

Agência O Globo

A recente melhora das chuvas, principalmente na região Sul, combinada a medidas de enfrentamento da crise hídrica adotadas pelo governo, reduziu significativamente os riscos de racionamento de energia no país e de apagões até o fim de novembro. A análise é da PSR, uma das consultorias mais renomadas no setor elétrico, e consta em relatório distribuído a clientes.

A PSR calculou que o risco de racionamento é de no máximo 3% no cenário mais severo e de 0% em alguns cenários. No relatório divulgado em setembro, a PSR calculava o risco de racionamento em 20%.

A consultoria também levou em conta a entrada antecipada em operação de projetos de geração e transmissão de energia. “Além disso, até o momento não há sinal de atraso no período úmido, como houve em 2020”, acrescentou a PSR.