Brasil

Rompimento de barragem da Vale em MG deixa possíveis vítimas; veja vídeos e fotos

Moradores que moram na parte mais baixa da cidade serão retirados das casas

Agência O Globo
- Atualizada em

Uma barragem de rejeitos da Vale se rompeu na tarde desta sexta-feira (25), na região de Mário Campos e Córrego do Feijão, no município de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Foto: Divulgação/CBMMG
De acordo com a Defesa Civil, há possíveis vítimas, e os moradores que moram na parte mais baixa da cidade serão retirados das casas.

Deivison Inácio, de 22 anos, trabalha em uma empresa de mineiração vizinha a barragem da vale. Ele conta que o rompimento aconteceu por volta de 12h30, e surpreendeu a todos.
Foto: Divulgação/CBMMG
— A gente não entendeu nada direito. Está tudo muito tumultuado. A mina da Vale fica virada para o Centro de Brumadinho. Daqui da mina não conseguimos ver ainda até onde a lama invadiu — disse.

A Vale informou que os rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco. Ainda não há confirmação se há feridos no local, segundo a mineradora.
Foto: Divulgação/CBMMG
"A Vale acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens", afirmou a empresa em um comunicado. "A prioridade total da Vale, neste momento, é preservar e proteger a vida de empregados e de integrantes da comunidade".

Nas redes sociais, a prefeitura da cidade publicou um alerta para que a população não fique perto do leito Rio Paraopeba. Moradores informam que acessos à cidade estão fechados.

O governo do Estado de Minas Gerais informou que enviou uma força-tarefa para acompanhar e tomar as primeiras medidas. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, determinou o envio de equipes de emergência do Ibama e grupos de coordenação de trabalho do ministério para Brumadinho. Salles informou ao GLOBO que o ministério do Meio Ambiente está coordenando os trabalhos junto com Agência Nacional de Mineração e Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Segundo informações preliminares, a barragem que se rompeu é usada para recirculação de água da planta e contenção de rejeitos em eventos de emergência. No site da Vale, consta que ela tem cerca de um milhão de metros cúbicos.