Brasil

Ronaldinho Gaúcho e Assis são soltos e podem voltar ao Brasil

Ex-jogadores e irmãos cumpriam prisão domiciliar desde abril

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele, o também ex-jogador Roberto de Assis, foram liberados da prisão domiciliar no Paraguai e podem retornar ao Brasil após mais de cinco meses. A determinação aconteceu nesta segunda-feira (24), em audiência preliminar, na capital Assunção. As informações são do G1 PR.

Os dois irmãos teriam entrado no país vizinho ao Brasil com documentos adulterados. O Ministério Público do Paraguai, no entanto, marcou a audiência após concluir as investigações do caso sem provas do envolvimento dos suspeitos em lavagem de dinheiro e na produção dos documentos falsos.

A audiência estabeleceu, segundo o G1, que Ronaldinho pagará mais de R$ 500 mil e Assis mais de R$ 600 mil, por ter sido condenado pelo uso dos documentos falsos. O valor será descontado dos mais de R$ 8,9 milhões depositados como fiança para a mudança dos dois para prisão domiciliar, no mês de abril.

De acordo com o G1, o processo será arquivado. O juíz ainda estabeleceu que o valor da multa será revertido para o combate à Covid-19 no Paraguai.