Brasil

Sobrinho de Bolsonaro é acusado de tentar matar namorado da ex

Vítima contou ao G1 que acordou com o agressor desferindo golpes com um pedaço de madeira em sua cabeça

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um homem de 33 anos acusa o sobrinho do presidente Jair Bolsonaro, Orestes Campos Bolsonaro, de ter tentado matá-lo com golpes de madeira em sua cabeça, além de ter disparado um tiro. De acordo com a vítima, as agressões teriam vindo do ex-marido da namorada dele. As informações são do G1 Santos e Região.

Em entrevista ao G1, o homem que foi agredido disse que estava dormindo com a namorada, ex-esposa do suspeito, quando percebeu que Orestes teria entrado na casa e se preparava para dar um golpe na cabeça dele com um pedaço de madeira. O caso aconteceu na última sexta-feira (2), em Barra do Turvo (SP).

"Ele chegou lá com a chave que ainda tinha, entrou devagar e encontrou nós dois dormindo no sofá. Acordei com o som da porta abrindo e, quando abri um pouco meus olhos, me deparei com ele em cima de mim pronto para me golpear na cabeça", contou a vítima ao G1.

O homem chegou a se defender, mas disse ter sido atacado diversas vezes pelo sobrinho de Jair Bolsonaro. Segundo ele, o suspeito chegou a dar uma mordida em seu cotovelo.

"Ele também sacou uma arma e atirou dentro da residência, sem se preocupar com os filhos que também estavam na casa", relatou ao G1. Orestes é filho de Denise Bolsonaro, irmã do presidente.

A briga tornou-se generalizada e, para se defender, a namorada da vítima correu da casa com o filho pequeno. Ela pegou carona com um conhecido e ficou na casa de amigos.

A vítima também conseguiu escapar e se esconder na casa de conhecidos da região."Lá fora, eu ouvia ele chamando pela mulher, dizendo que queria encontrá-la. A todo tempo, me jurou de morte, dizendo que se não fosse agora, seria depois", relatou.

No dia seguinte, o homem agredido retornou para a cidade onde morava, Eldorado (SP) e encontrou novamente o agressor.  "Achei que ele ia me pedir desculpas, porque meu pai tinha conversado por telefone com ele à noite e ele se mostrou arrependido", pontuou ao G1.

Porém, outra briga aconteceu e, desta vez, o homem revidou as agressões. A confusão foi filmada e compartilhada centenas de vezes nas redes sociais.

O G1 tentou entrar em contato com o homem que foi acusado de agressão, mas até a publicação da reportagem ele não respondeu ao portal.