Brasil

'Surfista de enchente' viraliza após temporal, em brincadeira perigosa; vídeo

'Pelo visto ele tem caído por toda a cidade, parece uma modalidade nova', brinca morador que gravou dupla

Arthur Leal, da Agência O Globo


Um temporal causou uma série de alagamentos pela cidade de Petrópolis, na tarde desta quarta-feira, transformando várias ruas da cidade da Região Serrana em verdadeiros córregos. Entre registros de carros sendo arrastados pela correnteza e pessoas ilhadas sendo resgatadas em barcos pelo Corpo de Bombeiros, uma atitude inusitada e perigosa de dois homens conseguiu chamar ainda mais atenção dos moradores — um homem resolveu vestir sua roupa de surfista, colocar a prancha debaixo do braço e sair pela cidade alagada amarrado na moto de um colega. Resultado: a dupla foi filmada pelas ruas da cidade histórica caindo por todos os lados.

— Eu estava na minha varanda, quando a rua começou a encher muito. Foi quando vi uma moto chegando, com o surfista na garupa. Ele estava com roupa de neoprene, prancha debaixo do braço e tudo que tem direito. Eu não acreditei no que eu estava vendo — conta Vítor de Paiva, de 27 anos. Morador da Rua Saldanha Marinho, ele foi um dos primeiros a notar a iniciativa inesperada dos dois homens.



Vítor diz que, pela cidade, o pessoal ainda não descobriu quem é o "surfista misterioso". Ele conta que o homem ainda verificou o nível da água antes de se arriscar a sair por aí se esborrachando.

— Ele começou a analisar como tava o nível da água e, logo em seguida, amarrou a prancha na moto e saiu fazendo as piruetas dele com a prancha, para lá e para cá. Até cair. E, pelo que tenho recebido de amigos, e tenho visto na internet, ele tem caído por aí pela cidade. Parece uma modalidade nova, até! (risos) — diz.



Pelas redes sociais, a reação dos internautas foi com muito bom humor. "Em Petrópolis os pedestres são como banhistas!", comentou um usuário sobre o vídeo, brincando com as constantes enchentes que a cidade enfrenta. "Quem disse que em Petrópolis não tem praia?", disse outro. "Como explico isso para alguém que não é de Petrópolis?", perguntou mais um internauta.