Brasil

Suspeito de agredir assessoras de Felipe Titto é detido em São Paulo

Motorista de aplicativo se apresentou na delegacia e ficou preso

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O motorista de aplicativo suspeito agrediu três assessoras de Felipe Titto, na noite da quinta-feira (07), foi preso nesta sexta (08), segundo informações da colunista Fábia Oliveira, do jornal 'O Dia'.

O rapaz foi identificado apenas como Louis e é natural de Gana, na África Ocidental. O empresário do ator, Luciéllio Guimarães, informou que ele foi até à delegacia para acompanhar de perto o caso, junto com sua advogada: "ele se apresentou na delegacia e ficou detido. O Titto e a Thatiane (Soares) já estão a caminho para registrar o boletim de ocorrência contra ele".

Fotos: Reprodução

A confusão aconteceu após as três funcionárias pedirem uma corrida em Pinheiros para a Expo Imigrantes, onde Titto faria uma palestra e elas o acompanhariam. Durante a briga, a assessora Jéssica Varrasquim quebrou o nariz após ter sido esmurrada pelo agressor. Já a advogada Thatiane Soares foi atropelada depois de descer do carro. Eliane Melo, outra assessora de Titto, ficou ferida no peito e nos braços com arranhões.

De acordo com a publicação, tudo começou após Thatiane pedir para que o motorista parasse o carro, já que elas não queriam continuar a viagem, alegando que o condutor corria muito e freava de forma muito brusca. "Quando chegamos na porta do evento, a Thati abriu a porta pra descer e ele disse que ele não era o marido dela e perguntou o porquê ela era daquele jeito. Assim que ela desceu, ele passou com o carro por cima da perna dela. Eu só pedi pra parar e ele me acertou com um soco", contou Jéssica.

A assessora, inclusive, precisou passar por cirurgia, segundo informou o empresário de Felipe: "ela deve ter alta hoje, às 20h, porque ela quebrou o nariz e precisou passar por uma reconstrução. A dra Thatiane foi atendida e teve alta ontem mesmo. O Titto, mesmo mancando por conta do problema na perna em decorrência da mordida que ele levou do cachorro dele, deu todo o suporto para elas naquele momento. Os contratantes entenderam toda a situação e liberaram a gente do evento depois que elas ligaram pedindo ajuda".