Brasil

Testes de coronavírus começam a ser comercializados por aplicativo

A realização do exame será em esquema drive-thru, nos estacionamentos de shoppings

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Testes de coronavírus começaram a ser vendidos através do aplicativo Rappi, nesta quinta-feira (20). O serviço faz parte do movimento #2em2, em que a cada um exame comprado outro será doado para alguém que não pode pagar. O teste é do tipo sorológico e custa R$ 251 cada. As informações são do UOL. 

A realização do exame será em esquema drive-thru, nos estacionamentos de shoppings. O serviço por enquanto só está funcionando em São Paulo, com capacidade para atender 800 pessoas por dia. 

De que forma vai funcionar? 

Cada cliente poderá comprar até cinco testes, para pessoas com pelo menos 10 anos de idade. O cliente deverá agendar a realização do exame e depois da coleta deve aguardar de dois a cinco dias para ver o resultado, que chegará por e-mail. 

Os testes doados serão encaminhados para hospitais públicos e filantrópicos da mesma região em que a venda foi consumada. Além disso, em alguns casos, será possível doar diretamente a comunidades vulneráveis. 

O movimento #2em2 conta com um conselho médico com oito profissionais, entre eles o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência para o coronavírus no Estado de São Paulo.