Brasil

Todos os corpos do acidente da Chapecoense foram identificados

O diretor da agência forense disse que a causa de morte na maioria foi por lesões ósseas e visceral severas

Agência O Globo
- Atualizada em

Os corpos das 71 vítimas da tragédia com o avião da Chapecoense já foram identificados até esta quinta-feira, conforme informa a rádio colombiana “BluRadio”. O diretor do Instituto Médico Legal (IML) de Medellín, Carlos Valdés, afirmou à emissora que 64 são brasileiros, cinco bolivianos, um paraguaio e um venezuelano.

O diretor da agência forense disse que a causa de morte na maioria foi por lesões ósseas e visceral severas com a própria queda.

– Uma vez que as autópsias sejam concluídas, vamos entregar os corpos nos próximos dias – disse Valdes.

Doze grupos integrados com sete pessoas cada, ou seja, um total de 84 pessoas têm trabalhado incansavelmente para identificar todos os corpos para que sejam liberados para seus países.

A aeronave Lamia, que transportava 68 passageiros e nove tripulantes, caiu na madrugada de terça-feira em uma cidade próxima a Medellín, onde a Chapecoense jogaria com o Atlético Nacional pela final da Copa Sul-Americana. No voo estavam jogadores, comissão técnica e dirigentes do clube catarinense, jornalistas brasileiros e tripulantes de várias nacionalidades.

A Aeronáutica Civil Colombiana confirmou, na noite desta quarta-feira, que o avião da Lamia, que levava a delegação da Chapecoense para Medellín, ao cair não tinha combustível no tanque. Segundo o secretário de segurança aérea do país, Fredy Bonilla, foi aberta uma investigação para determinar os motivos pelos quais isso ocorreu, já que contraria as normas de aviação internacional.

Essas são as primeiras informações oficiais para elucidar as causas do desastre, que matou 71 pessoas, entre jogadores e comissão técnica do time catarinense, além de tripulantes e jornalistas, que iriam cobrir a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.