Brasil

TRF-3 desobriga Bolsonaro de entregar exame de coronavírus neste sábado (2)

A desembargadora Mônica Nobre, concedeu mais cinco dias para que o Judiciário analise o caso

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) para suspender a decisão que obrigava o presidente Jair Bolsonaro a entregar neste sábado (2), os laudos de todos os exames que fez sobre o coronavírus. De acordo com o site Correio, a desembargadora Mônica Nobre, concedeu mais cinco dias para que o Judiciário analise o caso.

A decisão da Justiça Federal foi tomada depois do governo enviar na sexta-feira (1) um relatório, assinado por dois médicos da Presidência da República em 18 de março, informando que o presidente estava assintomático e havia testado negativo para a doença.

Segundo juíza Ana Lúcia, o documento da Presidência não atende "de forma integral" à determinação judicial da última segunda-feira. O jornal O Estado de S. Paulo garantiu nesta semana o direito de obter os testes de coronavírus feitos pelo presidente. Por decisão da autoridade, a União foi obrigada a mostrar "os laudos de todos os exames" feitos pelo mandatário. 

O presidente já tinha relatado que o resultado deu negativo, mas se recusa a divulgar os papéis, em entrevista à Rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, na última quinta-feira, o presidente admitiu que "talvez" tenha sido contaminado pelo novo coronavírus.

"Eu talvez já tenha pegado esse vírus no passado, talvez, talvez, e nem senti", afirmou o presidente na entrevista à rádio de Porto Alegre. O presidente já realizou dois testes para saber se foi contaminado pela doença  em 12 e 17 de março e divulgou que os resultados foram negativos, mas se recusa a apresenta-lós.