Brasil

Turista de 24 anos morre ao levar tiro de amigo

Suspeito do crime teria mentido para a polícia e alegou que vítima sofreu latrocínio

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um homem de 24 anos, identificado como Carlos Vinícius dos Santos, morreu após ser baleado por um amigo em Mongaguá (SP). O suspeito teria mentido para a polícia sobre o caso, e alegou que o amigo foi vítima de latrocínio. Depois, voltou atrás e disse que o disparo foi feito por ele, de maneira acidental. As informações são do G1 Santos.

A versão inicial contada por dois suspeitos de 28 e 32 anos diz que Carlos foi abordado por criminosos ao estacionar o carro em uma avenida, e um deles atirou contra o jovem. Após chamarem o socorro e este demorar de chegar, os amigos resolveram botar o homem no carro para levá-lo ao hospital, onde ele foi socorrido mas não resistiu.

Após exames realizados com os dois amigos de Carlos, a polícia concluiu que o crime não tinha ocorrido daquela forma, ou pelo menos naquele lugar. Os dois teriam entrado em contradição no primeiro depoimento e foram novamente interrogados. Foi quando descobriram que o amigo de 32 anos realizou o disparo fatal. Ele teria feito um único tiro, mas a versão inicial da história foi contada porque ele e o outro suspeito ficaram em "choque" depois do ocorrido.

O homem foi preso em flagrante e deve responder por homicídio. No entanto, responde em liberdade, porque a Justiça considerou que ele ajudou a socorrer o amigo. O suspeito de 28 anos vai responder por fraude processual, pelas mentiras no depoimento.