Brasil

Turista é assassinado em Paraty e a esposa dele foi estuprada momentos antes da morte

Suspeito de cometer os crimes, que é morador do local, está preso

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na última quarta-feira (5), um turista da  Lituânia, Adam Zindul, foi amordaçado, agredido e morto dentro de uma casa que ele alugava para passar férias no Brasil. O caso aconteceu na Praia do Sono, em Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro. De acordo com informações da Polícia Civil ao G1 Rio de Janeiro, o criminoso também estuprou a esposa do turista.

Segundo o G1 RJ, quando a polícia chegou na casa, encontrou o corpo de Adam com os braços e as pernas amarrados em uma cadeira, e a cabeça, coberta com um pano. A esposa de Adam, que é brasileira, de São Paulo, foi levada para o Hospital Municipal de Paraty. Ela vai passar por avaliação ginecológica e terá acompanhamento psicológico.

No boletim de ocorrência do caso, consta que um homem de 37 anos, identificado como Edson Santos, foi preso como suspeito de cometer os crimes. Ele é morador de Paraty e tem passagem pela polícia por tráfico de drogas.

Esposa do turista foi ouvida pela polícia — Foto: Reprodução/TV Rio Sul

"Nós temos um suspeito e estamos trabalhando para formar a convicção das provas sobre esse elemento que nós estamos investigando. Nós temos testemunhas. Estamos ouvindo. Estamos reunindo também perícia técnica de local, perícia criminal e a perícia legista", explicou o delegado Marcelo Russo, que comanda as investigações, ao G1 RJ.

"A partir de toda a reunião desse quadro probatório, nós poderemos formar uma convicção sobre a autoria e a materialidade do fato. Foi um crime bárbaro e nós, graças a Deus, estamos conseguindo desvendar esse caso e efetuar a prisão do suposto autor desse crime", completou o delegado.

Mais informações sobre o crime

Ainda segundo o G1 RJ, a esposa do turista deu depoimento para polícia e contou que tinha sido assediada pelo suspeito antes do crime. Ele estava fazendo um serviço de capina no quintal da residência há dois dias.



O delegado revelou que a vítima disse que o suspeito "jogava indiretas e vinha olhando para ela de um jeito estranho".

A esposa do turista foi abusada momentos antes da morte do marido. O suspeito, que negou o crime, será indiciado por homicídio qualificado, estupro e tentativa de feminicídio.