Brasil

Veja perguntas que ainda estão sem respostas sobre o caso do sargento preso com cocaína

Porta-voz da Aeronáutica não esclareceu dúvidas, como quais procedimentos de segurança são adotados

Agência O Globo

O Comando da Aeronáutica  impôs sigilo na investigação envolvendo o caso do militar preso na Espanha, sob suspeita de tráfico de drogas. O porta-voz da Aeronáutica, major aviador Daniel Rodrigues Oliveira, questionado pelo menos sete vezes sobre os procedimentos de vistoria de tripulantes e bagagens , em entrevista coletiva na quinta-feira, não respondeu especificamente sobre como ocorrem as inspeções. Disse apenas que "a praxe" é que a comitiva passe por vistoria e que há um "controle" de tripulantes e bagagens.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Em resposta a outro questionamento, o porta-voz informou que a vistoria depende da estrutura de cada aeroporto, sem indicar quais medidas de segurança são tomadas na Base Aérea de Brasília.

Perguntas que ainda estão sem repostas sobre o caso:


Quais os procedimentos de vistoria de tripulantes e bagagens em voos da FAB?

Questionado sobre os procedimentos de vistoria de tripulantes e bagagens, o porta-voz da Aeronáutica, major aviador Daniel Rodrigues Oliveira, não respondeu especificamente sobre como ocorrem as inspeções. Disse apenas que "a praxe" é que a comitiva passe por vistoria e que há um "controle" de tripulantes e bagagens.

O sargento Manoel Silva Rodrigues passou por revista ou raios X ao embarcar na Base Aérea de Brasília?
O porta-voz da Aeronáutica afirmou que as medidas de segurança que envolveram a ocorrência na aeronave de apoio à missão presidencial, que decolou da Base Aérea de Brasília na noite do dia 24 de junho, estão sendo apuradas pelo Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado. O boletim ainda diz que medidas de prevenção a esse tipo de ilícito são adotadas regularmente, sem citar o que é feito.

Quais os procedimentos realizados em passageiros que embarcam em voos militares na Base Aérea de Brasília?
Em resposta a outro questionamento, o porta-voz informou que a vistoria dos passageiros de voos militares depende da estrutura de cada aeroporto. Oliveira não informou, no entanto, quais medidas de segurança são adotadas na Base Aérea de Brasília.

A responsabilidade pela falha de segurança, que deixou que o sargento embarcasse com 39 quilos de cocaína em uma avião militar, é da Força Aérea Brasileira?
O porta-voz da Aeronáutica afirmou em entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira, que por se tratar de um voo de traslado e não de transporte do Presidente, o GSI não teve ingerência sobre os procedimentos de segurança de embarque, como é de praxe.