Brasil

Veterinária de 31 anos morre após se contaminar com a doença da 'urina preta'

Síndrome de Haff é causada pela ingestão de um peixe que esteja contaminado com uma toxina e compromete rins, músculos e outros órgãos

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A médica veterinária de 31 anos, Priscyla Andrade, morreu nesta quarta-feira (2), vítima da síndrome de Haff, conhecida como a doença da 'urina preta'. A enfermidade é causada pela ingestão de um peixe que esteja contaminado com uma toxina e compromete rins, músculos e outros órgãos. As informações são do portal UOL.

Priscyla estava internada desde o dia 18 de fevereiro, em um leito da Unidade de Tratamento Intensivo de um hospital em Recife (PE). Ela começou a se sentir mal após consumir um peixe da espécie arabaiana em um almoço da família. A irmã da médica também chegou a ser internada, mas conseguiu se recuperar a da doença.

De acordo com apuração do UOL, o peixe foi comprado de um pescador do bairro de Pina, zona sul da capital pernambucana.

A veterinária chegou a publicar um textos nas redes sociais falando dos sintomas que estava sentindo e sobre seu quadro de saúde.

 "Ainda estou na UTI e temos muito que recuperar: função hepática renal, respiratória e motora. Vou sair dessa", escreveu ela, nos stories do Instagram, no dia 24 de fevereiro.

A morte da médica veterinária foi  informada através da mãe e da irmã da vítima através das redes sociais.

"O céu hoje estará te recebendo com muita luz na casa do pai e aqui jamais esqueceremos da sua humildade, caráter, da sua eficiência como profissional, meiga, linda, alegre, sorridente e cheia de luz. Seu sorriso vau ficar na minha memória eternamente. Te amamos, seus pais, irmãos, sobrinhos, Matheus, parentes e amigos", escreveu Betânia Andrade, mãe de Priscyla.
Até o dia 5 de fevereiro, a Secretaria de Saúde da Bahia tinha registrado 40 casos da doeça no estado.