Brasil

Vítima beija réu antes de condenação por tentar matá-la com cinco tiros; foto viraliza

Crime aconteceu em agosto do ano passado; ela disse que perdoava o namorado

Redação iBahia

Um cena inusitada surpreendeu aqueles que estavam presentes no Tribunal do Júri da cidade de Venâncio Aires (RS): a vítima beijou o réu antes da condenação por tentar matá-la. O caso aconteceu na tarde desta terça-feira (28). O suspeito estava preso desde agosto do ano passado, data quando ocorreu o crime, mas irá permanecer em liberdade pois a pena é menor que oito anos e ele não possui antecedentes criminais. A informação do jornal Zero Hora.

Foto: Álvaro Pegoraro/Divulgação
Lisandro Rafael Posselt, 28 anos, respondia pelo crime de tentativa de homicídio, onde atirou cinco vezes contra a namorada. Após prestar depoimento, a sobrevivente dos disparos pediu autorização dos jurados e beijar o seu agressor e dizer que o perdoava.

Em entrevista ao Zero Hora, o advogado do réu, Jean Severo, disse que atitude da jovem foi inesperada, mas reforçou a estratégia da defesa. "Se a vítima tem essa atitude, ela que é a principal interessada, isso certamente facilitou a nossa argumentação", disse.

Ele foi foi condenado a cinco anos por tentativa de feminicídio privilegiado, quando se age sob forte emoção, mas com o quesito qualificado de recurso que dificultou a defesa da vítima. Os outros dois anos foram pelo porte ilegal do porte arma. Ele foi absolvido por três dos quatro jurados.

O advogado do réu considerou a pena adequada e pontuou que não irá recorrer. Após sair a sentença, a vítima e o réu posaram abraçados em uma foto.

O promotor do caso, Pedro Rui da Fontoura Porto, disse ao Zero Hora que a vítima afirmou que era culpada pelo descontrole emocional do namorado. Ela relatou ainda que, após uma discussão, ela iria realizar um denúncia de estupro contra o réu.

"Entendemos que a versão não é verdadeira. Mesmo que fosse, não seria privilegiadora, pois o crime não foi na mesma hora. Ele saiu do local e retornou depois com a arma", disse o promotor.