Brasil

Vítima de estupro coletivo tem febre e não fala sobre o que aconteceu, diz avó

Menina de 16 anos está em casa com os pais, e toda a família sente os reflexos da barbaridade do crime

Agência O Globo

A vítima do estupro coletivo na Praça Seca, na Zona Oeste do Rio, tem febre e sente muitas dores nesta sexta-feira, segundo a avó. De acordo com ela, a menina de 16 anos está em casa com os pais, e toda a família sente os reflexos da barbaridade do crime:

— A mãe dela teve crises de pânico, está completamente abalada. Minha neta está nervosa e muito mal, sentindo muita dor.

A avó também explicou porque a menina não procurou a polícia para denunciar o crime em um primeiro momento:

— Ela é muito nova, não soube como reagir e nem pensou em denunciar.

Também de acordo com ela, a própria família teve medo de represálias caso procurasse a polícia. A avó espera a prisão dos envolvidos:

— Eu sou uma pessoa esperançosa e penso que tudo se resolva em breve.

Mais cedo, a advogada Eloisa Samy Santiago também disse que a jovem está mais agitada nesta sexta-feira e disse que ela deve receber o apoio de uma psicóloga nesta tarde:

— Ela está muito nervosa, a ficha caiu sobre a gravidade do que aconteceu.

Na quinta-feira, a vítima recebeu a visita de amigas próximas e da prima. A adolescente também usou uma rede social, em que agradeceu o apoio que recebe. A vítima chegou a dizer que pensou que seria julgada mal e acrescentou: “Todas podemos um dia passar por isso. Não, não dói o útero e sim a alma por existirem pessoas cruéis sendo impunes”.



OAB divulga nota de repúdio

Nesta sexta-feira, a Ordem dos Advogados do Brasil se manifestou sobre o assunto. Na nota, são citados os recentes episódios de estupro ocorridos no Piauí, em 20 de maio, e no Rio de Janeiro, no último dia 21. A nota conjunta do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e a Comissão Nacional da Mulher Advogada (CNMA) destaca que os cados evidenciam a “necessidade de punições rígidas contra a violência de gênero, que possui números alarmantes no Brasil”.


Vídeo circula nas redes sociais


Nas imagens, dois homens exibem a jovem: “Essa aqui, mais de 30 engravidou. Entendeu ou não entendeu?”, diz um dos homens na filmagem.