Brasil

'Você é burro!': Curso preparatório para concurso é notificado por publicidade abusiva

A Estratégia Concursos terá 15 dias para prestar esclarecimentos sobre propaganda que ofendeu consumidor

Luciana Casemiro, da Agência O Globo

"Você é burro! Muito ou pouco: eis a questão!"  Esse é a chamada do e-mail marketing denunciado ao Procon-RJ por um  consumidor que se sentiu ofendido ao receber a mensagem. A Estratégia Concursos foi notificada pelo órgão a prestar esclarecimentos sobre a publicidade que pode ser considerada abusiva . A empresa tem  15 dias úteis para responder.

O consumidor disse ao Procon ter se sentido insultado pela mensagem que contem trechos como “Enquanto você ainda não se predispõe a sentar para estudar sério, fica com a impressão de que é apenas preguiçoso, desmotivado, desinteressado e outros adjetivos relacionados à falta de vontade nos estudos. Mas, quando já está conseguindo ter forças para estudar, algo ainda pior pode acontecer: você perceber que é burro!”.

Foto: reprodução
Em pesquisa na internet, o Procon-RJ identificou que a mensagem faz parte de uma campanha "Semana de combate à burrice"  da Estratégia Concursos .

— Entendemos que a publicidade é abusiva quando o fornecedor se excede em seu direito de anunciar seu produto.Inclusive, atentando contra atributos da personalidade do consumidor. Também consideramos abusiva, quando ofensiva e discriminatória. A publicidade deve se pautar pela respeitabilidade ao princípio da dignidade da pessoa humana, a intimidade, o interesse social, bem como pela ausência de estímulo à discriminação de qualquer natureza — destaca Cássio Coelho, presidente do Procon-RJ.

Segundo a Estratégia Concursos,  "o  objetivo da campanha foi despertar o aluno para sua condição de ignorância —  estado de quem não tem conhecimento em algo por falta de estudo — em muitos assuntos da vida e do estudo para concursos". O curso afirma ainda que  "uso da palavra “burro” é um choque de realidade e pode parecer duro". A empresa acrescenta que esta foi a forma de despertar o público para o conteúdo da campanha e conclui dizendo que a estratégia "deu certo".