Carnaval

Conheça as 15 finalistas ao título de Deusa do Ébano 2020

Nesta edição, a Noite da Beleza Negra conta com candidatas do Rio de Janeiro e de São Paulo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Foi dada a largada. Já é possível conhecer as 15 candidatas ao título de Deusa do Ébano 2020. Amanda, Camila, Cátia, Carla, Geisiane, Gleiciele, Honara, Jadiele, Larissa (s), Laise, Núbia, Sabrina, Sarah e Tailane são as finalistas que subirão no palco da Senzala do Barro Preto, no próximo dia 8 de fevereiro (sábado), para dançar e emocionar o público em busca do posto de Rainha do Ilê Aiyê.

“Ser Deusa do Ébano é fazer parte dessa linda história de luta e resistência e exaltação da mulher negra nessa sociedade racista e machista”, resume a candidata Amanda Ribeiro, 19 anos. “O Ilê Aiyê é um dos maiores expoentes da afirmação da cultura afro-brasileira no país”, reforça a finalista Carla Dandara, 26 anos.

Foto: Arisson Marinho / Jornal CORREIO

São 15 candidatas com diferentes histórias de vida, incluindo uma do Rio de Janeiro e outra de São Paulo, que agora se cruzam na reta final do concurso. A Noite da Beleza Negra é o mais importante concurso de beleza de mulheres negras do Brasil e acontece há 41 anos.

“A Noite da Beleza Negra é uma das principais ações afirmativas do bloco Ilê Aiyê. Desde já parabenizo cada uma das candidatas pelo esforço e dedicação. A concurso de Rainha do Ilê Aiyê contribui há 41 anos para fortalecer a autoestima da mulher negra da Bahia, do Brasil e do mundo”, comenta o presidente da entidade, Antônio Carlos Vovô.

Amanda Conceição Ribeiro Santos
Idade: 19
Bairro: Santa Mônica – Salvador (BA)
Ocupação: Auxiliar de serviços administrativos
Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano é fazer parte dessa linda história de luta, resistência e exaltação da mulher negra do Ilê Aiyê, numa sociedade racista e machista.

Camila Cruz Silva
Idade: 28
Bairro: Plataforma – Salvador (BA)
Ocupação: Estética Afro
Trajetória no concurso: Concorre pela quarta vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano é a realização de um sonho que representa a força dos meus ancestrais. Além disso, aliado ao movimento da dança do qual faço parte, me torna referência para jovens negras da minha da comunidade, fortalecendo a presença da mulher nos espaços de poder.

Carla Dandara Nascimento Pereira
Idade; 26
Bairro: Engenho Velho de Brotas – Salvador (BA)
Ocupação: Arte-educadora e esteticista
Trajetória no concurso: Concorre pela terceira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? O Ilê Aiyê é um dos maiores exponenciais de afirmação da cultura afro-brasileira no país. Além disso, esse desejo surge como concretização de um projeto e de representar a mulher negra empoderada e consciente do seu papel  na sociedade, e que acredita na força divina dos orixás  e na transformação através  da dança afro.

Cátia Silene Moreira Barreto
Idade: 31
Bairro: Pero Vaz - Salvador (BA)
Ocupação: Promotora de Eventos e Trançadeira
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Pra mim, significa tornar-se uma mulher resistente e nobre como o Ébano. Quanto mais polida de conhecimento, mais reluzente serei. E assim, estarei pronta para reluzir em cada mulher preta que por mim será representada.

Geiseane Silva Ferreira
Idade: 25
Bairro: Aracatiba - São Sebastião do Passé (BA)
Ocupação: Manicure domiciliar
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? É  a realização de um sonho, pois  nunca tive a oportunidade de estar onde estou. Na minha infância, não tive quem me representasse, nem em bonecas. Estou lutando por mais igualdade, por meu espaço.

Gleiciele Teixeira Oliveira 
Idade: 22
Bairro:  Curuzu – Salvador (BA)
Ocupação: Modelo e Dançarina
Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano?  Mais que um título, significa autoafirmação, ancestralidade  identidade. É a luta para nós ganharmos mais espaço e mostrar a nossa beleza, ainda pouco valorizada. Esse concurso nos incentiva a nos enxergar como belas, levando essa autoestima nossas crianças e outras mulheres. 

Honara Santos da Paixão
Idade: 23
Bairro: Garcia - Salvador BA
Ocupação: Atendente
Trajetória no concurso: Concorre pela terceira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Além de ser um sonho, ser Deusa do Ébano contribui para autoafirmação da mulher negra e me aproxima da minha ancestralidade.

Jadiele de Oliveira Santos 
Idade: 30
Bairro: Caixa D'água – Salvador BA
Ocupação: Locutora de eventos
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Não se deter diante de situações difíceis, resistir e perseverar nas suas próprias conquistas, ser humilde com todos e sorrir mesmo que a vida não te dê tantas opções pra isso. Ser negra já é reinar a raça, é saber que é linda e que não importa o que dizem do cabelo nagô. Somos deusas mães desde nascença, filhas do axé, minha mente libertária não pode se amarrar, e o espelho me diz eu sou Ébano e vou brilhar.

Laíse da Cruz de Lima
Idade: 23
Bairro: Mata Escura – Salvador BA
Ocupação: Trançadeira
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? *É uma prova de resistência e respeito à minha ancestralidade, é uma prova de autoconfiança e autocontrole. É mostrar para todos aquelas que, sim, somos capazes. Vim de um interior da Bahia chamado Terra Nova, onde não tive infância, e hoje sou influência para os jovens e todos da minha cidade natal. Ser Deusa do Ébano é um sonho que toda menina já teve. E hoje como finalista sei que posso estar representado todas essas que um dia sonhou e sonha. Representatividade importa, sim! 

Larissa Pereira Ramos
Idade: 23
Bairro: Mussurunga - Salvador BA
Ocupação: Graduanda em Enfermagem
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano para mim é reafirmar o valor da mulher preta e se tornar uma figura de referência para outras mulheres, mostrando que elas podem ocupar qualquer lugar na sociedade, mesmo que estes nos sejam negados diariamente.

Larissa Silva 
Idade: 32
Bairro: Daniel Lisboa – Brotas – Salvador BA
Ocupação: Biomédica
Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano?  Transcender a nossa cultura ancestral para os polos do mundo.

Núbia Ferreira 
Idade: 19
Bairro: Liberdade – Salvador BA
Ocupação: Atriz e estudante de Nutrição
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Pra mim é representar e reproduzir toda uma luta, toda uma história do nosso povo negro, é ser referência para outras mulheres que, assim como eu, vivem numa sociedade racista, Enquanto jovem, negra e periférica, é um sonho de infância. Ser Deusa do Ébano é amor, é amar

Sabrina Sant'Ana dos Santos 
Idade: 31
Bairro: Alto da Boa Vista - Rio de Janeiro RJ
Ocupação: Cantora e Bailarina
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano para mim significa reafirmar a minha essência e meu louvor à ancestralidade como mulher negra e, através disso, poder trazer comigo outras mais para conquistarmos nosso espaço que é de direito. Ser Deusa do Ébano é meu sonho, ser Deusa do sonho, ser Deusa do Ébano é multiplicar.

Sarah Odara
Idade: 30
Bairro: Simioni - Ribeirão Preto SP
Ocupação: Arte-educadora
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser candidata a Deusa do Ébano é representar o poder da mulher negra, é conseguir mostrar, sobretudo a mim mesma, que sou capaz de chegar em qualquer lugar que almejo, é estar em cada olhar que brilha quando vê o balé do corpo negro, é fazer parte de uma instituição que há 46 anos se mantém com força e resistência combatendo o racismo através do empoderamento total do povo preto.

Tailane Brito Santos
Idade: 18
Bairro: Pero Vaz - Salvador BA
Ocupação: Estudante de Farmácia
Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez
O que significa tornar-se Deusa do Ébano?  Uma luta contra o racismo e contra a invisibilidade. O poder da mulher negra.