Carnaval

Equipe do iBahia destaca os melhores do Carnaval 2012

Confira o que foi destaque nos sete dias de folia

Da Redação
- Atualizada em
O iBahia acompanhou de perto os sete dias de folia. Os internautas conferiram o luxo dos camarotes à alegria do folião pipoca, além dos shows das grandes estrelas da música baiana e nacional. Veja aqui os destaques do carnaval 2012 na visão da equipe do iBahia. 
O Afoxpe Filhos de Gandhy levou o Ijexá para as ruas do centro de Salvador


"Por ter tido pautas específicas durante três dias, vi mais da diversidade da festa. Na Avenida, a tranquilidade do Chiclete com Banana sem cordas, a passagem do Alerta Geral e do É o Tchan! mostraram o quanto é inexplicável a alegria do povo baiano. Nos Mascarados, valeu pela criatividade e pela forma lúdica de abrir a festa - só faltou entrar na moda e abaixar as cordas. Da parte tradicional, a saída do Ilê, dos Filhos de Gandhy e a Mudança do Garcia emocionaram pela força do tambores, pela beleza visual e pela irreverência.  No concorrido cirucito da Barra-Ondina, Daniela Mercury estava afiada, sem repetir músicas, com um fôlego admirável e, mais uma vez, fugindo do lugar-comum. Encerrando o circuito, o trio de Armandinho na terça-feira fez todo mundo querer mais e mais. A festa foi boa e daqui a 12 meses tem mais."
                                                                                                                        (Gilvan Reis - repórter)
A pequena Kalinde inventou moda ao lado do pai Magary
"Pra mim carnaval tem sempre o mesmo clima. Calor, superlotação, barulho,  gente desconhecida e amontoada. E é legal. De cima do camarote - de onde fiz a cobertura dos 3 primeiros dias de festa - reparei menos turistas do que o normal, menos brigas e mais policiamento. É difícil falar sobre a festa num todo quando seu ponto de vista é tão restrito, mas vi uma manifestação mais calma e algo mais organizado. Meu "curtir" fica pra Kalinde, filhinha de Magary - tomara que a fama não corrompa aquela criança. A incomparável Daniela Mercury, bradando no meio do circuito contra o portal Terra foi digno de compartilhamento - arrasou! Pra finalizar, a tag #VergonhaAlheia deste Carnaval fica, com todo mérito do mundo,  para nosso querido prefeito com comportamento de subcelebridade. Constrangimento define."                                                                                      (Camila Almeida - Repórter)
Com sua guitarra, Armandinho emocionou os foliões nos três circuitos da folia

"Dentre tudo que vi no Carnaval, perdi Moraes Moreira, que queria tanto ver passar, ainda mais depois dos comentários sobre a beleza que foi. Mas aos 45 do segundo tempo, no último dia de carnaval, pude presenciar Armandinho nas ruas da Barra, e me encantei. Não só por tudo que ele faz em cima do trio com a sua guitarra, mas principalmente pela energia de carnaval que ele, assim como Moraes, traz para o povo. São anos nessa estrada, vendo toda a mudança que o axé e o carnaval baiano passou, mas se mantendo firme diante de tudo e trazendo atrás do seu trio foliões de todas as crenças e idades. Bonito foi ver de tudo naquela pipoca de Armandinho. Das meninas mascaradas, aos senhores e senhoras carnavalescos. Algumas fantasias inusitadas, e até o pequenino, que teria no máximo 2 aninhos, no carrinho de bebê sendo empurrado pelo pai. A ordem ali era só ter alegria. A paz reinava entre aquelas pessoas que íam ao delírio a cada som da guitarra baiana do mestre. Armadinho não precisa provar que é Carnaval, que é Bahia. Grandes mestres não provam, não falam. eles simplesmente são."
                                                                                                                     (Andrezza Nicolau - Repórter)
Moraes Moreira reforçou a importãncia da pipoca no carnaval de Salvador

"Sem dúvida o destaque foi o folião pipoca, que ganhou espaço e mostrou mais uma vez que o Carnaval fora de cordas e de camarotes é o mais real, democrático, pacífico, divertido e verdadeiramente baiano. Seja com 'Os Mascarados', com muita gente fantasiada; Moraes, que fez um desfile lindo na sexta; Carlinhos Brown detonando sempre; ou Armandinho Dodô & Osmar. Seja com os trios que resolveram baixar cordas mais recentemente. O Carnaval baiano é o que é porque na pipoca ele se mistura. Espontaneamente, o povo vai, de graça, com mistura de cores, jeitos, raças, crenças e classes."
                                                                                                               (Luciano Matos - Editor)
Saulo e Banda Eva arrastou a pipoca co circuito Osmar, no último dia de festa
"Carnaval de Salvador foi mais tranquilo, em relação a brigas e mortes! Entre os camarotes, o de Daniela se destaca por ser o único a ter sala de imprensa o que, diga-se de passagem, é essencial! Marta Góes e Quem também foram muito bons, devido a estrutura e recepção. Já as atrações da folia, o maior destaque foi a banda Eva, mais especificamente a PIPOCA DO EVA. Mais uma vez, Saulo mostrou como arrastar milhões de foliões sem nenhuma briga!"
                                                                                                (Marilia Galvão - estagiária)&nb
Chiclete foi uma das atrações que tocaram em trio sem cordas
"Salvador viveu um carnaval diferente este ano. A tentativa de viver de novo momentos especiais do passado modificou, ainda que superficialmente, a estrutura da folia, que vinha congelada há tempos. Até esse ano, os chamarizes da festa, pelo menos para os que são de fora e nunca souberam - porque não fazia parte da vitrine carnavalesca -  o quanto é bom sair atrás do trio, livre, leve e solto, eram somente os blocos com cordas, os camarotes. Em 2012 o folião pode diversificar na sua escolha: Por que não ir atrás do trio de Chiclete com Banana e Banda EVA, sem cordas? Quem já pensou que um dia a multidão que acompanha o trio do Chiclete com Banana se transformasse em uma só? Sem segregação. Que a pipoca não ficasse espremida pelas cordas de aço do majestoso bloco chicleteiro? Pois bem, este ano isso se realizou, e os foliões saíram mais felizes. Durante a festa, ouvi de um amigo que esse ano o Carnaval foi para o pobre. Mas eu mudaria um pouco essa definição dizendo que esse ano o carnaval começou a voltar a ser do folião que só leva a alegria no bolso, e a vontade espontânea de se misturar na procissão que segue atrás do trio elétrico, e que sonha desde o primeiro dia estar presente no Encontro de Trios na Praça Castro Alves, do último dia de Carnaval. E esse ano foi um verdadeiro espetáculo, comandado por Saulo, Moraes Moreira e Luiz Caldas. Valeu à pena ter esperado."                                                                                                (Flavia Vasconcelos - repórter)
Cantor revelação e autor de alguns dos sucessos do Carnaval

"Foi a minha primeira vez cobrindo carnaval. Um trabalho realmente singular. Conseguir passar no aperto da pipoca no Campo Grande (na Barra não é muito diferente) enquanto o trio está passando ao lado é um desafio literalmente "suado". Mas por falar em pipoca... Dos poucos carnavais que vi de perto, em nenhum deles quem estava fora das cordas teve tanto espaço. A "Pipoca do Eva", vista de cima, foi uma imagem impressionante. Parabéns aos artistas que tomaram a iniciativa de baixar as cordas. Não dá pra deixar de destacar o quanto Magary Lord esteve presente no som dos trios, mesmo quando não era ele quem estava com o microfone. Ainda deve levar alguns dias até o eco do "Circulô, circulô, circulô..." sair da cabeça quem esteve no meio da folia, fosse curtindo ou trabalhando."                                                                                                (Eudes Benício - estagiário)