Carnaval

Mulheres denunciam agressão no Carnaval: 'Arma só fortalece imaginário de poder'

Jovens relatam agressões por foliões do bloco "As Muquiranas" na terça-feira (13), no Campo Grande

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Na Quarta-Feira de Cinzas (14) uma publicação sobre violência feita por duas jovens viralizou em redes sociais. No Facebook, o relato teve mais de 300 compartilhamentos. O dia que era para ser de saudades das alegrias do Carnaval não foi nada divertido para a a produtora audiovisual Maria Carolina e para a fotógrafa Paula Fróes. 

Foto:Reprodução/Arquivo Correio 24h

De acordo com a publicação, ambas foram agredidas por foliões do bloco "As Muquiranas" na terça-feira (13),no Campo Grande,enquanto tentavam seguir para o trabalho e para o trio da banda BaianaSystem. Ambas foram molhadas com as pistolas de plástico que estavam com os foliões, além de terem  ouvido palavras obscenas e gargalhadas durante as agressões. Paula quase teve o equipamento de trabalho danificado quando começou a registrar a situação. 

Foto:Reprodução/Facebook
Depois, os agressores cercaram as jovens e ainda jogaram água na câmera fotográfica de Paula quando ela começou a registrar o que acontecia. Ainda segundo o relato, as agressões só foram interrompidas quando um ambulante interviu. As vítimas foram atendidas por policiais militares.

Para  Maria Carolina, as armas de plástico de água deveriam ser banidas da festa. "Ela é usada para impor poder, para humilhar e agredir. Tudo bem que é feita para brincadeira. Mas sinceramente, o que uma arma de brinquedo acrescenta em um carnaval? Acredito que só fortalece um imaginário de poder e violência", afirma. Nos comentários da publicação e através da hashtag #UmCarnavalSemMuquiranas" outras mulheres denunciaram casos de violência. "As centenas vozes de mulheres que relataram acontecimentos e afirmaram seu repúdio só reafirma que ninguém aguenta mais! E com ou sem contrato alguma atitude tem que ser tomada", complementou. 

Ao iBahia, a produtora disse que a publicação no Facebook foi denunciada e retirada do ar e que enxerga uma possibilidade de intimidação com atitude. 

Foto: Divulgação/Bloco As Muquiranas
Termo de adesão
Procurada, a assessoria do bloco "As Muquiranas" explicou que as armas não fazem parte da fantasia do bloco e que existe uma campanha para que as armas de plástico não sejam usadas pelos foliões da agremiação. Ainda de acordo com a assessoria, os foliões assinam um termo de adesão em que se tornam responsáveis pelo uso das pistolas, atos obscenos e agressões. Procurada, a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) afirmou que não foi notificada sobre o caso.