Carnaval

Sine Calmon e Dionorina transformam o Pelourinho na casa do reggae no Carnaval

Artistas agitaram as praças do centro histórico nesta segunda (4), quinto dia de folia

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Conhecido no mundo do reggae por ser atento às novas influências e adepto as experimentações, Dionorina abriu seu show trazendo muito do ritmo para os foliões que esperavam ansiosamente por sua apresentação no penúltimo dia de Carnaval do Pelô, no Largo Pedro Archanjo. O artista que tem o histórico de arrastar multidões, trouxe em seu repertório clássicos do reggae, canções do seu CD ‘Nu’, como Porrada de Polícia e 1695, além de uma versão especial de Where You Gonna Run To, de Peter Tosh.
Foto: Alexandre Martins/Secult
“Foi com o reggae que eu me conheci como músico, compositor e como pessoa. Um verdadeiro rastaman de atitude, de conscientização e de ser humano e o Pelourinho tem uma ligação direta com isso porque desde a época do bar do reggae que vivo aqui. Esse lugar faz parte de mim. Depois que vim pra cá, nunca mais deixei de frequentar”, revela o artista.
 
No Largo Tereza Batista foi a vez do grupo Sine Calmon & Morrão Fumegante mostrar seus sucessos do seu novo EP, além dos clássicos da trajetória do cantor como Trem do Amor, Maluco que Sabia e Eu Sou. “O Pelourinho é o celeiro do reggae da Bahia e tive participação nesta história, então considero minha casa. Depois que chegamos aqui, abrimos espaços para outras bandas como Adão Negro e Diamba e tenho muito orgulho disso”, declara o cantor Sine Calmon.
Foto: Alexandre Martins/Secult
O músico já teve seu CD “Fogo na Babilônia” reconhecido como uma das 100 obras mais respeitáveis da música da Bahia, além de vencer o troféu Dodô e Osmar com a canção Trem do Amor.