Casa e Decoração

Tapeçaria na parede: modelos estão em alta e ganhando o mercado

Uma inspiração é a casa de Vladimir Brichta em 'Quanto mais vida, melhor'

Douglas Alexandre e Guilherme Galvão, Agência O Globo

Na trama das sete, a casa de Neném (Vladimir Brichta) tem uma tapeçaria portuguesa exposta na parede. Isso era muito comum antigamente, mas temos visto que essa prática de usar tapetes “como quadros”, na verdade, nunca saiu de moda. Há tantos modelos ganhando o mercado atualmente, que resolvemos trazer este tema para a coluna de hoje.

Um ambiente bem decorado é sinônimo de sofisticação, mas nem sempre uma parede precisa de telas ou fotos para serem “vestidas”. O recurso de expor tapetes não apenas no chão, como conforto térmico e visual, mas também em paredes, como obras de arte, pode ser uma boa opção. 

Existem muitos tipos para serem colocados nas paredes. Há quem goste dos mais tradicionais e também aqueles que preferem os mais coloridos e contemporâneos. Trouxemos aqui para vocês dois modelos diferentes que vão encorajá-lo até mesmo a dar mais valor àquele tapete que já não está mais sendo usado no chão e que agora pode ganhar um novo destaque na casa.

Apartamento em Ipanema assinado pela arquiteta Patrícia Marinho / Foto: MCA Estúdio

Joga na parede

A arquiteta Patricia Marinho foi a responsável por toda a nova composição deste apartamento de 156m² em Ipanema. A família composta por um casal na “melhor idade”, hoje já com os filhos crescidos, resolveu se mudar para um espaço menor, no mesmo bairro onde já moravam.

Os clientes são donos de uma coleção de mobiliários e peças de arte flamenga dos séculos 17 e 18. O principal desafio da arquiteta foi acomodar as principais obras no novo lar do casal. Eles também queriam espaços bastante confortáveis e descontraídos. Patricia, então, criou ambientes dinâmicos, integrados e de fácil manutenção.

Em relação à paleta de cores e materiais de acabamento do décor, a madeira escolhida foi a mesma do parquet existente, em peroba-do-campo, promovendo assim uma composição do ambiente com o máximo de integração visual com os elementos originais do imóvel. As paredes em tom off white e o bege presente em algumas marcenarias ajudaram a destacar e valorizar as obras de arte. A cereja do bolo do projeto foi a linda tapeçaria flamenga do século 18, exposta na parede do hall de entrada.

Tapeçaria de apartamento no Leblon / Foto: Laura Vilela / Divulgação

Já neste outro apartamento, o que norteou o projeto foi justamente as cores da tapeçaria que está parede. O casal de clientes contratou os arquitetos Ricardo Melo e Rodrigo Passos para a reforma. Eles moravam em Niterói e foram para este apartamento no Leblon. Os clientes pediram que alguns móveis que já estavam no imóvel fossem incorporados ao projeto: o buffet da sala de estar, a cômoda e a mesa de cabeceira da suíte máster, a cadeira de home office, a belíssima tapeçaria do Kennedy Bahia (na parede da sala), a mesa lateral ripada e a cadeirinha infantil que pertence à cliente desde a infância e foi renovada com estofado pink. Pediram também uma sala de TV confortável, o que não era possível com a planta original. O destaque desse projeto é sem dúvida a tapeçaria colorida. Ela é o elemento principal na decoração, e dela saíram também as cores dos azulejos dos dois banheiros e o verde da parede oposta a ela.

A coluna "Casa de Novela" é assinada pelo arquiteto e urbanista Guilherme Galvão e pelo engenheiro Douglas Alexandre. 

Site: ggarquitetura.arq.br 

Instagram: @2amarelos e @ggarquitetura.