Combate a Fake News

Além das notícias, o ‘fake’ pode estar também na relação de consumo; veja como identificar

Para se prevenir desses sites e propagandas, o Procon-BA dá cinco dicas

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
O consumidor que está acostumado a navegar na internet já deve ter se deparado com alguma fake news, mas o fake também existe na relação de consumo, através da publicidade fake ou publicidade enganosa e do site fake ou fraudulento. 

A publicidade fake na internet normalmente vem atribuída à tentativa de atrair e iludir o consumidor. Normalmente, elas fazem essas vendas por site igualmente falso. 

Aplicativo do Procon recebe denúncias de fraudes contra o consumidor / Foto: Divulgação / GOV BA

Imitam o desenho na tela como se fosse um site regular, chegam a imitar a marca de grandes sites, já conhecidos e com credibilidade, tudo sempre com a intenção de iludir o consumidor. 

São sites perigosos e normalmente utilizados para desviar dados bancários e dinheiro. Para se prevenir desses sites e propagandas, o Procon-BA dá cinco dicas. Confira:

- Nunca forneça seus dados bancários por telefone caso aquela ligação não seja realmente de uma central de telefone confiável;

- Sempre salve ou imprima todas as etapas da compra, desde o momento da primeira oferta até o fechamento do pedido;

- Acompanhe a entrega do produto. Para isso, peça o código de rastreio e acompanhe no site dos Correios ou da empresa de entrega.

- Procure o Procon-BA em caso de dúvidas ou golpes, em qualquer etapa da compra, através dos canais oficiais do órgão: www.consumidor.gov.br, o aplicativo Procon BA Mobile e o e-mail denuncia.procon@sjdhds.ba.gov.br.