Combate a Fake News

Como as fake news surgem e porque devemos combate-las, especialmente durante a pandemia

Nos dias atuais, a velocidade da divulgação e a quantidade de pessoas alcançadas por uma notícia falsa é enorme

Especial de Conteúdo

Oferecimento
As fake news não são novidade. Elas já foram bastante utilizada, inclusive, em regimes autoritários, como o nazismo, quando lançou-se a ideia de que uma mentira repetida mil vezes se torna uma verdade. A diferença para os dias atuais é a velocidade da divulgação e a quantidade de pessoas alcançadas por uma notícia falsa. Isso se dá através do fenômeno da viralização, decorrente do uso da internet e especialmente das redes sociais. 

A tecnologia permite a criação de robôs, que são contas falsas geridas pela inteligência artificial, para disseminação de fake news. A partir daí, elas ganham um grande alcance. E quando alguém recebe uma informação de um conhecido, ela já ganha uma credibilidade a mais. 

Para evitar isso, entra a consciência crítica de massa, que é saber se o receptor de uma notícia falsa terá ferramentas e informações necessárias para ler a notícia de forma crítica, ponderando se ela seria ou não verdadeira. Isso acontece a partir de um conhecimento prévio ou se utilizando de meios de verificação da notícia, como o site criado pelo Governo da Bahia, o www.bahiacontraofake.com.br , que está aberto para dúvidas e denúncias da população.

Além do site, os outros canais oficiais do governo, como redes sociais e o WhatsApp (71) 9 9646-4095.

Questão de saúde

Quando estamos lidando com um problema mundial de saúde, como a pandemia do novo coronavírus, a criação e divulgação de fake news se torna ainda mais irresponsável. 

Uma informação fake sobre um remédio milagroso, abertura do comércio ou que gere aglomeração, por exemplo, podem trazer consequência que impactam diretamente no trabalho que vem sendo feito para contenção do coronavírus.

Nesses casos, uma notícia falsa pode levar a população a uma situação desespero e alarme ou de relaxamento total. A pessoa que compartilha fake news sobre a pandemia poderá ser multada em até R$ 20 mil, de acordo com projeto de lei anunciado pelo Governo do Estado e aprovado pela Assembleia Legislativa da Bahia.