Combate a Fake News

Fato ou fake: como identificar notícias falsas e não cair em armadilhas

Governo lança site que ajuda a população contra as fake news

Especial de Conteúdo

Oferecimento
Em um mundo que a internet é uma das principais fonte de informação e com o uso em massa do aplicativo de mensagens WhatsApp, tem sido cada vez mais comum o surgimento de notícias falsas, as fake news. 

Diante dessa realidade, o Governo da Bahia abriu seus canais de comunicação e lançou um site dedicado à checagem e denúncia de fake news. A ideia é que antes de compartilhar com familiares e amigos, a pessoa envie para o governo para confirmar se a informação é verídica. 

Durante a pandemia do novo coronavírus, o cuidado com as notícias falsas deve ser ainda maior, já que é uma questão de saúde pública e alguns mitos e inverdades podem prejudicar o trabalho que vem sendo feito no combate ao vírus. 

Então, ao receber uma notícia ou informação sobre curas milagrosas, tratamentos alternativos, dados não oficiais ou qualquer medida que te cause estranheza, envie para as redes sociais oficiais no Governo da Bahia, pelo WhastApp oficial do órgão  (71) 99646-4095 e também pelo site https://bahiacontraofake.com.br/, pois nessas horas, todo cuidado é pouco.

Fato ou fake?

Não é porque você gosta do conteúdo da notícia que ela é, necessariamente, verdadeira. Por isso, antes de compartilhar a informação, faça uma pesquisa na internet. Confie em links apenas de órgãos oficiais ou veículos reconhecidos. Caso você não ache essa notícia em nenhum desses lugares, desconfie e não envie. 

Além disso, leia mais do que o título da matéria, verifique a data de publicação e a estrutura do texto.

E lembre-se: divulgar fake news é crime. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, pode ser considerado uma contravenção penal, por levar a população a uma situação de desespero, de alarme, que a pessoa sabe que não existe, como em casos de divulgação de notícias falsas sobre o coronavírus. 


Além disso, através de fake news você pode cometer o crime de calúnia e difamação, de falsa comunicação de crime e denunciação caluniosa.