Dicas

Sexo sem penetração: as diferentes formas de se ter um orgasmo

Especialistas explicam que dá para se ter um orgasmo prazeroso, sem sentir o parceiro 'ir e vir' e esclarecem sobre a importância de que as pessoas explorem e conheçam seus devidos corpos

Redação iBahia
31/07/2022 às 6h00

4 min de leitura
Foto: Reprodução

Engana-se quem pensa que sexo é apenas quando o pênis penetra uma vagina ou até mesmo o ânus. A penetração pode ser até um elemento importante para se ter um orgasmo, mas não é o único.

Especialistas explicam que dá para se ter um orgasmo prazeroso, sem sentir o parceiro ‘ir e vir’ e esclarecem sobre a importância de que as pessoas explorem e conheçam seus devidos corpos.

“Antes de mais nada é importante entender que o orgasmo é o ápice de prazer para o nosso cérebro, e que resulta em uma descarga de hormônios que darão sensações de bem estar a ele. Agora, como você pode estimular o seu corpo para chegar ao orgasmo é que é a sacada para você sentir mais prazer sozinha ou acompanhada. Você deve permitir explorar seu copo e descobrir quais partes que mais te deixam excitada”, diz a comunicadora e educadora sexual, Cris Arcuri.

A especialista dá dicas principalmente para as mulheres. Massagens tântricas e o famoso sexo oral são excelentes alternativas para desfrutar de um belo orgasmo sem a necessidade da penetração.

“O clitóris tem ao menos oito mil terminações nervosas, e é ligado diretamente ao cérebro. Portanto, você o estimulando através de massagens delicadas na vulva toda e na parte externa do clitóris, assim também como aquele belo sexo oral mais comprometido, ou seja, onde o parceiro, sem pressa usa sua boca para massagear a vulva da sua parceira e escuta a orientação da parceira para que ambos tenham prazer e que ela possa gozar sem a penetração”, pontuou ela.

Foto: Reprodução

É ótimo descobrir outras formas de prazer

A sexóloga Mirna Rosier reforça que sexos sem penetrações faz com que as pessoas descubram as zonas erógenas do corpo através do cheiros, sons e sabores do momento. O segredo é se atentar as sensações para além do tato.

“As pessoas buscam uma receita ou uma fórmula para que essa sensação aconteça e isso passa muito pelo autoconhecimento e automanipulação. Eu geralmente costumo falar, principalmente para as mulheres, é que pessoas que se tocam e conhecem as zonas erógenas do seu corpo. Esse é o processo fundamental para ter prazeres intensificados mesmo sem a penetração”, disse a sexóloga.

“Temos as regiões genitais como principais, mas existem as outras partes do corpo como que valem a pena ser estimuladas. Você tem a visão, audição, e o olfato, que podem ser estimulados com cheiros”, frisou a ela.

Morder, esfregar, lamber, são fundamentais

Casais devem se atentar a toda a movimentação e envolvimento na hora H, principalmente quando não se tem a penetração. Sem pressa, o casal pode inovar entre quatro ou mais paredes.

“O importante é ir testando e estimulando o corpo para chegar ao orgasmo sem a penetração. Massagear o corpo todo, com calma, com as pontas do dedos pelo corpo, colocar uma musica excitante, que remeta a “pegação” pode ser um excelente forma de chegar ao orgasmo também sem a penetração. E que tal um banho a dois? Usem e abusem de um lubrificante a base de agua e silicone, super recomendado para usar em contato com a agua porque ele adere melhor e desliza mais e torna o momento mais prazeroso. Lembre-se, sexo não é só penetração – fomos educados por meio da cultura fálica, mas a verdade é que todo o nosso copo pode ser orgástico, basta você se autoconhecer e se permitir”, completou a educadora sexual Cris Arcuri.

Leia mais sobre o Dia do Orgasmo no iBahia.com e siga o portal no Google Notícias