Coronavírus

Coronavírus: quem será vacinado neste período inicial em Salvador?

Imunização na capital baiana começou no dia 19 de janeiro

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Desde o dia 19 de janeiro, soteropolitanos estão sendo vacinados contra o novo coronavírus. Para que a vacinação pudesse ser organizada e priorizasse os chamados grupos de risco, a prefeitura montou um plano para imunizar essas pessoas, e o restante da população, em diferentes etapas. Por isso, apenas um pequeno grupo de pessoas é contemplado com a vacina no período inicial.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Salvador, a decisão dos primeiros grupos na fila de prioridade para imunização contra o coronavírus foi feita em conjunto com o plano nacional de vacinação. "Conforme orientação do Ministério da Saúde, no momento estamos imunizando trabalhadores da saúde que estão na linha de frente da pandemia, idosos residentes em Instituições de longa permanência e deficientes físicos que residem em entidades inclusivas", explicou.

Em relação aos idosos com mais de 75 anos, o órgão ainda não tem uma data estipulada para começar a vacinação. "À medida que novas remessas forem encaminhas para Salvador, os demais grupos prioritários serão incorporados à estratégia".

Ao todo, serão 202 salas ou baias e 506 boxes de vacinação, com capacidade para a aplicação de 15 mil doses por hora. Os centros de vacinação e as estruturas em drive-thru terão um local específico para a entrada de pessoas ou de veículos e outro para a saída. Esses centros terão áreas para a triagem e uma sala de apoio. Além disso, haverá vacinação em instituições que abrigam idosos e hospitais, bem como domiciliar (quando houver necessidade) e população de rua.

O plano de vacinação contra a Covid-19 prevê ainda os dias e horários de imunização, que será de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h, e sábados, domingos e feriados, das 7h às 19h. Para garantir maior segurança à população, a SMS vai capacitar todos os profissionais envolvidos, disponibilizará suporte emergencial nos postos de vacinação e realizará o acompanhamento de eventos adversos pós-vacina. Além disso, profissionais de segurança serão contratados para escoltar o transporte das doses e atuar nos locais de vacinação.