Coronavírus

Estudo aponta que 20% da população de Salvador foi infectada pelo novo coronavírus

Estudo tem como finalidade indicar o alcance da doença na capital baiana e como está o caminho para a imunidade coletiva

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um inquérito epidemiológico do novo coronavírus, realizado pela prefeitura de Salvador, apontou que 20% da população de Salvador contraiu a covud-19. Estudo tem como finalidade indicar o alcance da doença na capital baiana e como está o caminho para a imunidade coletiva.

As informações foram divulgadas pelo prefeito Bruno Reis em uma coletiva virtual nesta segunda-feira (25). Na ocasião, ele também prorrogou as medidas preventivas contra a disseminação do coronavírus, como a suspensão do funcionamento de cinemas, teatro e casas de espetáculo. Além disso, as medidas exclusivas para os bairros de Salvador e Itapuã permanecem.

A pesquisa começou a ser realizada ainda em 2020 em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“A gente pode dizer, com clareza, que 20% da população de Salvador já contraiu coronavírus. Se a gente considerar a imunidade de rebanho com 70, 80%, nós temos ainda um número grande de pessoas, um longo caminho a percorrer”, explicou o prefeito Bruno Reis.


O inquérito avalia a duração de anticorpos na população estudada, além de analisas os dados com base em aspectos sociodemográficos e condições de saúde. Foram testadas 2.970 pessoas, em 2.558 cassas de 576 ruas visitadas.

Das pessoas testadas, 604 apresentaram os anticorpos, o que dá o percentual de 20%. Os testes são feitos em uma metodologia de etapas de testagem.

De 12 distritos sanitários, Liberdade de Itapagipe mostraram o maior índice de contaminação. Porém, o distrito do Subúrbio teve menor percentual.

“Nove por cento da população do subúrbio contraiu coronavírus e 91% ainda não. Então esse é um número preocupante, tendo em vista que o subúrbio é uma das regiões que tem concentração populacional maior, é onde temos o número maior de habitantes por casa, é onde há uma proximidade maior entre as pessoas. Portanto, onde é mais difícil fazer o isolamento social”.