Coronavírus

Governo paga mais de R$ 85 mil para influenciadores defenderem 'atendimento precoce'

Verba para isto saiu da campanha publicitária denominada "Cuidados Precoces COVID-19" que possui um valor total de R$ 19,9 milhões.

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O governo federal do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) gastou mais de R$ 85 mil do dinheiro público para pagar influenciadores para divulgarem o 'atendimento precoce' que estaria ao 'kit covid'. O conjunto de medicamento é distribuído pelo governo federal através do Sistema Único de Saúde (SUS) e não possui comprovação científica contra a covid-19. As informações são da Agência Pública.

De acordo com a publicação, o valor foi investido pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Comunicação (Secom) e inclui R$ 85,9 mil destinados ao cachê de 19 influenciadores contratados para divulgar as campanhas do kit covid nas redes sociais.

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Em janeiro deste ano, a Secom contratou quatro influenciadores que receberam, ao todo, um valor de R$ 23 mil para falarem sobre 'atendimento precoce. A verba para isto saiu da campanha publicitária denominada "Cuidados Precoces COVID-19" que possui um valor total de R$ 19,9 milhões.

A ex-BBB Flávia Viana recebeu, sozinha, R$ 11,5 mil, segundo os documentos obtidos pela Agência Pública. Além dela, os influenciadores João Zoli (747 mil seguidores), Jéssika Taynara (309 mil seguidores) e Pam Puertas (151 mil seguidores) também fizeram um post no feed e seis stories no Instagram.

Nas postagens, eles diziam que, caso a pessoa sentisse sintomas de covid-19, era ‘importante que você procure imediatamente um médico e solicite um atendimento precoce’.


De acordo com a Agência Pública, em janeiro, a Secom promoveu uma reunião denominada 'influenciadores'. Em nota enviada à reportagen, a Secom afirmou que não é de praxe manter ata ou gravar as reuniões, pois são tratados de assuntos internos. Porém, a secretaria afirmou que "questões envolvidas no emprego de influenciadores digitais como complemento aos esforços de mídia das ações de divulgação desta secretaria."