Comportamento

2019 chegou, e aí? Coach dá dicas para planejar (e dar certo) no novo ano

Esperar a motivação chegar ou não saber improvisar podem arruinar seu plano para começar o ano bem

Naiá Braga (naia.braga@redebahia.com.br)

Foto: Reprodução/Lorena Vinturini
Passada a euforia das celebrações da chegada de 2019, quais as melhores formas para canalizar a energia e planejar bem (e realizar) a vida pessoal e profissional no novo ano? Com a ajuda da coach de Vida e Carreira, Cecília Barretto, especializada em  Neurociência e Psicologia Aplicada, o iBahia  listou alguns pontos fundamentais para que essa guinada na sua vida comece junto com os primeiros dias do ano.Vamos lá?

1) O que é fundamental para o planejamento pessoal e de carreira serem eficientes?

Ter consciência da diferença entre "eu quero tal coisa" e "eu quero tal coisa e entendo o que é preciso ser feito até chegar lá". As pessoas "querem" tantas coisas, mas nem sempre querem o processo que vem junto com elas!

2) Qual a melhor forma de lidar com a frustração sem abandonar o planejamento no meio do caminho?

Nossa única certeza é que algumas coisas vão dar errado! Criar uma expectativa de viver 100% conforme o plano é irrealista... O ideal é formular metas desafiadoras, mas possíveis, e que elas possam ser ajustadas ao longo do tempo, de acordo com as circunstâncias.

3) Muitas pessoas associam a motivação do planejamento à autoajuda. É uma comparação equivocada? Por que?

Para fazer e seguir um plano, o ideal é que estejamos motivados,mas ninguém vive 100% do tempo motivado. Por isso, às vezes, vamos precisar seguir o plano sem motivação. O nome disso é disciplina. A autoajuda pode contribuir para a pessoa se autoconhecer, buscar técnicas que a ajudem, mas não faz mágica. 

4) Como a adaptação e o improviso  podem ser usados de forma inteligente no planejamento?
São essenciais! O planejamento não é estático, é vivo. Ele precisa ir caminhando junto com a gente... precisamos reagir a problemas e até mesmo saber aproveitar oportunidades inesperadas. Muitas vezes, isso acontece por meio da nossa intuição. 

Foto: Reprodução

5) Qual o ponto mais delicado durante a execução do planejamento?
Existem vários, mas eu tocaria na ideia de que a execução vai ser agradável... não vai, pelo menos não sempre.Para alcançar resultados, precisamos fazer certas coisas que não são as mais agradáveis naquele momento exato, pensando no benefício futuro. O nome disso é autocontrole. Nem sempre temos a força suficiente para fazer isso, somos muito facilmente atraídos por prazeres imediatos que nos afastam dos verdadeiros resultados. 

6) De que forma o interessado no planejamento pode se sentir motivado?
Começando! Não espere se sentir motivado. Apenas comece. Em seguida, logo nos primeiros resultados (ainda que mínimos) a motivação vem... nosso erro é esse: achar que primeiro nos sentimos motivados para depois começar. É ao contrário. 

7) O dinheiro é indispensável na mudança de objetivos pessoais e de carreira?
O dinheiro é indispensável em nossa sociedade. Ele não precisa ser o ponto central da nossa vida, mas claramente não podemos ignorar sua importância, seria irresponsável. Ele deve sim ser considerado nos planos, tanto pessoais quanto de carreira.