Educação

3º lugar em Olimpíada de satélites atesta qualidade do Centro Universitário SENAI CIMATEC

Formada às vésperas do fim das inscrições, equipe de alunos conquistou o reconhecimento na competição com estudantes de todo o Brasil

Publieditorial
- Atualizada em

Foi uma aventura épica, digna de um filme hollywoodiano. A estudante de Engenharia Mecânica do Centro Universitário SENAI CIMATEC, Ana Carolina Lima de Oliveira, tomou conhecimento da 1ª Olimpíada Brasileira de Satélites, promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, dois dias antes do encerramento das inscrições. Não havia nada concreto. Nem um projeto, nem uma equipe formada, apenas uma vontade enorme de se envolver.

Assim que soube das inscrições, Ana Carolina foi em busca de parceiros para o projeto. O primeiro a aderir foi o colega Ricardo Moreira Leite, que topou na hora. Parecia que não ia dar tempo, mas João Gabriel Teixeira e Gustavo Rebello completaram a equipe. O engajamento de colegas e professores, que vararam uma madrugada em reuniões virtuais, desenvolvendo um projeto sobre o mapeamento de áreas verdes e a preservação das abelhas, rendeu bons resultados.

Com a orientação dos professores Melina Lima e Vicente Cardoso, a equipe formatou o projeto e realizou a inscrição vinte minutos antes do fim do prazo. A equipe formada às pressas e batizada de Tereshkova, em homenagem à primeira mulher a ir ao espaço, a cosmonauta russa Valentina Tereshkova, conquistou o terceiro lugar na olimpíada.

Entusiasmada com a experiência e após descobrir seu interesse por pesquisa, Ana Carolina elogia a estrutura física e a qualidade de ensino do SENAI CIMATEC. “É uma instituição muito boa. Eu acho que devia ser uma coisa de conhecimento geral. Quando entrei, não tinha noção de quão boa era a instituição. Só depois fiquei sabendo que foi apontado, por três anos seguidos, como o melhor centro universitário do Norte e Nordeste”, diz.

Outro aluno de Engenharia Mecânica, Ricardo Moreira Leite, avalia que fazer graduação no Centro Universitário SENAI CIMATEC é uma experiência desafiadora. “Durante todo o semestre, somos encorajados a fazer diversos trabalhos, explorando as mais diversas formas de aprendizado, principalmente na prática”, afirma o aluno, destacando ainda a infraestrutura diferenciada e a qualidade dos alunos. Matriculado no curso de Engenharia de Controle e Automação, João Gabriel Santos Teixeira afirma que além de ser uma instituição excelente, em termos didáticos, o Centro Universitário dá oportunidades que nenhuma outra oferece. “No primeiro ano, tivemos a possibilidade de escrever um artigo e publicar no COBENGE (Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia)”, afirma o estudante, ressaltando a dedicação e o cuidado dos professores com o conteúdo em sala de aula e com as atividades extracurriculares.

Também estudante de Engenharia de Controle e Automação, Gustavo Rebello declara-se feliz por ter participado da olimpíada em um período de quarentena. “Renovou minhas energias. Eu estava em casa sem fazer nada quando João me ligou falando que tinha uma vaga na equipe”, diz Gustavo, que se sente sempre muito apoiado pelo SENAI CIMATEC, em todos os projetos em que se envolve. “Só aqui vemos isso”, afirma.
O professor de física do centro universitário, Vicente Cardoso, destaca que esse tipo de evento beneficia a todos, inclusive aos órgãos que estão capitaneando projetos de satélite. “Eles estão à caça de ideias para implementar a bordo dos satélites. E, para os estudantes, é uma oportunidade de exercitarem novas ideias e novos projetos”, disse o professor. A professora de matemática, Melina Lima, afirma que já ensinou em diversas instituições e que os alunos do SENAI CIMATEC, de fato, têm um diferencial. “No conjunto da obra, o CIMATEC tem um corpo docente e uma estrutura física que fomenta a qualidade e alunos engajados”, avalia a professora, que destaca a genuína preocupação da instituição com a qualidade.

A pró-reitora administrativa e financeira do centro universitário, Tatiana Ferraz, ressalta que a instituição incentiva o aprendizado com base na prática. “A gente acredita que os nossos alunos aprendem mais fazendo”, declara a pró-reitora, que destaca o entusiasmo dos alunos para participar de competições e desafios de empreendedorismo. “A gente acredita na formação do engenheiro e do arquiteto e na prática. O envolvimento dos nossos alunos nas iniciativas estudantis empolga”, completa.

Vestibular
As inscrições para o vestibular 2021 do Centro Universitário SENAI CIMATEC estão abertas até 27 de novembro. Neste processo seletivo, que será realizado on-line, a instituição oferece 450 vagas para sete cursos de Engenharia, além da graduação em Arquitetura e Urbanismo. Deste total, 10% da oferta está reservada para bolsas de gratuidade para candidatos de baixa renda.

As inscrições serão realizadas até às 20h59min do último dia do período (sendo o dia 22.11 o último dia para os candidatos às bolsas e o dia 27.11 para os candidatos pagantes), exclusivamente via internet, no site www.sejacimatec.com.br. Os interessados nas vagas destinadas à gratuidade devem atender aos requisitos previstos no edital do concurso, também disponível no site do certame.

Além do novo curso de Arquitetura e Urbanismo, o SENAI CIMATEC oferece as graduações nas Engenharias Civil, Elétrica, Mecânica, Química, de produção, da Computação e de Controle e Automação.