Não baixe a guarda

A pandemia não acabou: confira dicas de segurança se precisar sair de casa

Apesar do achatamento da curva no número de casos e mortes, o vírus continua em circulação e devemos manter o cuidado

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
Já são cerca de oito meses convivendo com a pandemia do novo coronavírus no Brasil e, com a retomada econômica da maioria dos setores, a rotina começa a normalizar. No entanto, é preciso manter em mente que a pandemia não acabou e que o novo normal é cuidar e prevenir.

Apesar do achatamento da curva no número de casos e mortes, o vírus continua em circulação, por isso, todo cuidado é necessário. Muitas pessoas precisam sair de casa para trabalhar ou outras atividades essenciais, ficando expostas ao vírus, mas os cuidados começam antes de ir pra rua. Faça um check-list dos itens essenciais, como álcool em gel, máscara e uma máscara extra, caso vá passar muito tempo fora. 

Com tanto tempo de pandemia, algumas dicas parecem óbvias, mas tem gente que ainda insiste em negligenciá-las, como o uso simples da máscara. A utilização do material de proteção é obrigatória na Bahia e não deve sair do rosto na maior parte do tempo, exceto quando estiver fazendo uma refeição. 

Outra ‘regra’ que é sempre bom lembrar é: lavar as mãos. Faça isto antes de sair de casa e ao voltar. Ao chegar em um restaurante, por exemplo, higienize suas mãos antes de tirar a máscara e fazer a refeição. Evite também tocar em mucosas de olhos, boca e nariz.

Ao colocar a máscara novamente, após a refeição, também lave as mãos. Falando em refeições, não divida itens pessoais com ninguém, como talheres, pratos e guardanapos.

No trajeto

Para quem utiliza transporte público, o trajeto para o trabalho pode ser um dos ambientes mais propícios para contaminação. Por isso, é necessário estar atento. 

Nessa situação, mantenha sempre a máscara no rosto e, se possível, mantenha a distância de outras pessoas e também evite tocar nas superfícies do ônibus ou metrô. Antes e depois de sair do veículo, faça uso do álcool em gel.

Antes de ir para qualquer lugar, pense em quantas pessoas podem estar ali naquele determinado horário. O distanciamento social é uma das principais maneiras de prevenção e deve seguir sendo respeitado.

Já sabemos, de acordo com especialistas, que locais abertos oferecem menos chances de transmissão do vírus. Se precisar frequentar um ambiente fechado, como consultório médico e escritórios, evite o elevador, especialmente se tiver muita gente.

Ao interagir com outras pessoas, mantenha todos os cuidados e recomendações, não se aproximando muito, nem tocando nelas. 

Já peguei, estou livre?

Essa é uma das questões ainda estudadas pelos cientistas em relação ao novo coronavírus. Há casos confirmados de reinfecção, mas ainda não se pode afirmar que é algo comum ou frequente, já que não se chegou a 10 casos no mundo todo, onde existem mais de 45 milhões de casos da covid-19, até a primeira semana de novembro. 

No entanto, essas situações são suficientes para os cientistas estudarem se é possível que pessoas acometidas pela doença peguem de novo ou que a imunidade tenha prazo de validade.

Enquanto não há uma certeza sobre isso, a recomendação segue a mesma para quem já contraiu a doença, como o uso da máscara, o distanciamento social e a higienização correta das mãos.