Comportamento

Acredita em atração corporal? Confira o papel dos hormônios no momento da sedução

Ginecologista explica quais fatores do corpo podem ajudar em relação ao desejo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Antes de qualquer envolvimento amoroso, uma pessoa costuma despertar interesse em outra a partir de algo que lhe prende a atenção, como o olhar, o sorriso ou o porte físico. Neste momento de pandemia, quando a convivência está mais intensa ou precisou ser abruptamente interrompida, o dia dos namorados será diretamente afetado não apenas pela distância, mas também pelos hormônios.

Nesse contexto, estradiol, testosterona e ocitocina, que é relacionado à paixão e ao amor, além de ser responsável pelo prolongamento do orgasmo, são alguns dos hormônios sexuais com grande importância no processo da paquera e do flerte. Segundo o ginecologista da Clínica Elsimar Coutinho, Jorge Valente, os casais que buscam a renovação do apetite sexual e mais vigor no relacionamento, têm na Terapia de Reposição Hormonal (TRH) uma das alternativas na busca pelo aumento da libido. Ele afirma que a reposição hormonal pode melhorar muito no que diz respeito ao desejo, à disposição sexual, tendo bons efeitos também na lubrificação das mulheres.

Atração durante o isolamento
Neste momento de isolamento social, sentimentos de ansiedade e insegurança, por exemplo, que têm acometido muitas pessoas, se apresentam como fatores que podem vir a afetar a aptidão sexual. "Momentos de estresse mediados pelo aumento intenso do cortisol causam impactos significativos na libido de homens e mulheres. A ansiedade gera o aumento do cortisol, o qual bloqueia diretamente os hormônios sexuais", explica Jorge.

O especialista recomenda para uma melhora do quadro a prática de yoga e dietas que auxiliem na redução desse pico de cortisol. "Hormônios como serotonina e dopamina, que são geradores de paz e tranquilidade na parte emocional do indivíduo, dependem do bom funcionamento do intestino, porque é onde grande parte deles são produzidos. Evitar o excesso de glúten, derivados do leite e álcool podem contribuir com esse processo. Por outro lado, é recomendado um aumento no consumo de frutas, verduras, legumes, além de uma boa ingesta hídrica", diz.

No caso de quem deseja usar a tecnologia para uma maior sensação de aproximação neste dia dos namorados, o Jorge explica que isso depende muito da realidade de cada casal. Chamadas de vídeo podem ser uma opção para as pessoas mais tecnológicas, que podem inclusive utilizá-las como artifício para prática sexual. Mas isso não é regra e nem significa redução do encantamento pela pessoa amada. "Estamos em um momento diferente do habitual e é normal uma mudança temporária de foco. Não se trata de desinteresse", afirma o especialista.