Economia

Agora vai: dez passos para juntar dinheiro para valer em 2020

O iBahia conversou com a contadora Laíssa Gusmão e com a administradora Vérica Santiago para preparar um guia de economia diária para 2020

Lívia Oliveira (livia.oliveira@redebahia.com.br)

Guardar dinheiro é quase sempre um desafio. Abrir mão de certos hábitos e optar por opções de lazer mais baratas não é uma tarefa fácil. Como existe solução para praticamente tudo neste mundo, o iBahia conversou com a contadora Laíssa Gusmão e com a administradora Vérica Santiago para preparar um guia de economia diária para 2020.

O primeiro passo do sucesso no equilíbrio financeiro neste ano é o planejamento. Para Vérica Santiago, não adianta usar o orçamento apenas para compensar os gastos, o ideal é planejar os custos fixos e o que se pretende gastar com coisas extras, isso evita afetar o pagamento das demais contas.

Já Laíssa Gusmão garante que a chave do sucesso é investir o dinheiro. "O primeiro passo é agir com foco no futuro. Inicialmente vendo o que pode ser poupado ou eliminado do orçamento e pouco a pouco, investir através de uma poupança, tesouro direto, previdência privada ou onde seu estudo o levar", aconselhou a contadora.

Foto: reprodução / Pixabay
Agora que você já sabe como dar os primeiros passos, confira o guia preparado pelas profissionais para conseguir guardar dinheiro de uma vez por todas.

1- Anote todos os gastos e conheça sua real situação financeira

"É de suma importância ter o controle anotando não só os grandes gastos, mas também os pequenos, como um picolé, ou o lanche de todo dia, pois quando as pequenas despesas são somadas, podem fazer uma diferença no final do mês. Quando o hábito de prestar contas para você mesmo é criado, há um controle sobre a situação atual e uma perspectiva futura, sendo importante anotar o que você deve e para quem", aconselhou Laíssa.

2- Pare de empurrar com a barriga e quite suas dívidas
 
Alcançar o 'sinal verde' nas finanças deve ser prioridade. "Dê prioridade ao pagamento das dívidas mais altas, como cheque especial e cartão de crédito, e fique ligado para o parcelamento jamais consumir mais de 30% da sua renda líquida mensal", disse a contadora.

3- Cartão na mão é vendaval

"Evite ter muitos cartões de crédito, pois eles nos dão a perigosa sensação de termos dinheiro", alertou Vérica.

4- Fuja dos gastos impulsivos

Toda vez que for comprar algo pergunte se é realmente necessário e crie o hábito de pesquisar os melhores preços. Vale fazer uma lista com tudo que você planeja comprar nos próximos meses e sinalizar quanto você pode gastar com isso.

5- Disciplina é tudo na vida

Além de planejar os gastos, é importante procurar investir e poupar seu dinheiro sempre que possível.

Foto: reprodução / Pixabay
6- Esteja preparada (o) para tudo

Guarde sempre uma parte do seu dinheiro para emergências. "É interessante separar 15% da sua renda líquida mensal para formar esta reserva, se isso não for possível comece com 2% ou 5% e vá aumentando até atingir o valor necessário. E que tal colocar no débito automático? Você nem vai sentir o dinheiro saindo da conta, é como se ele nunca tivesse existido", ensinou Laíssa.

7- Repense seus gastos

Evite desperdícios. Análise se tudo que você compra realmente é necessário e a quantidade que você usa. Além disso, crie hábitos simples - apagar a luz quando sair do cômodo, ensaboar todos os pratos antes de abrir a torneira, armazenar as refeições (ou o que sobra) da forma correta, etc.

8- Seja o (a) canguinha da galera

Vale sempre fazer pesquisa de mercado antes de fazer compras para não cair nas falsas “oportunidades”.

9- Faça bom uso das tecnologias

A maioria dos bancos convencionais já dispõem de internet banking com plataformas virtuais que mapeiam todos custos, ajudando a controlar as finanças, sem taxas adicionais. Você também pode pesquisar uma opção na loja de aplicativos do seu celular ou apostar no velho conhecido, o 'Excel'.



10- Priorize gastos que tragam resultado no futuro


Pense o que você precisa, no momento, para melhorar sua qualidade de vida e sua carreira. Pode ser uma graduação, uma especialização, consultas com nutricionistas ou psicólogos e atividade física.

Para finalizar, Laíssa Gusmão garantiu que saber  como organizar e controlar as finanças pessoais é uma questão de hábito, quanto mais você praticar, mais natural se tornará. "Estabeleça metas para o futuro, mas as que você pode alcançar, não adianta colocar expectativas inalcançáveis e obter a frustração por não conseguir cumpri-las. Comece planejando para