Comportamento

Amor de carnaval: saiba como fazê-lo durar mesmo depois do fim da folia

Antes de investir as suas energias em um relacionamento no carnaval, é preciso ver se o outro também tem interesse

Evelin Azevedo, da Agência O Globo

Se a antiga marchinha — “não me leve a mal, hoje é carnaval” — desde 1967 já pede licença para paixões efêmeras em tempos de folia, o que fazer ao encontrar alguém especial no meio da multidão e perceber que aquela paquera poderia se tornar um relacionamento mais duradouro? É possível um amor de carnaval atravessar a folia e virar compromisso? Para especialistas em relacionamentos, é, sim. Mas também é preciso estar preparado para o caso de a outra parte estar interessada só na curtição.

— O comprometimento com alguém faz com que a gente, de certa forma, reduza os excessos. Mas o carnaval é a festa que prega justamente o oposto disso: é a época de abundância na farra e nos relacionamentos — diz Camila Moura, psicóloga especialista em relacionamentos.

Isto não significa, no entanto, que relacionamentos iniciados no carnaval não possam dar certo. Quebrar este estigma é o primeiro passo para o relacionamento decolar. — As pessoas podem conhecer alguém no carnaval ou em qualquer época do ano. Para manter o relacionamento, é importante o compromisso entre as pessoas e a dedicação. Se for um relacionamento à distância, é importante alinhar as expectativas e acertar como vai ser o relacionamento, qual será a frequência de encontros, de conversas. É necessário incluir a pessoa na sua rotina diária mesmo que de forma virtual — aconselha Renata de Azevedo, especialista em terapia de casal.

Antes de investir as suas energias em um relacionamento iniciado no carnaval — ou outro período do ano —, é preciso ver se o outro também tem interesse. Caso contrário, não vale a pena insistir. — Quando a outra pessoa não está a fim, isso não tem nada a ver com você, e sim com ela. Não devemos levar para o lado pessoal. Não é porque uma relação não deu certo no passado, que a pessoa não encontrá o amor da sua vida — finaliza a psicóloga Aline Saramago.

Jessica e Thiago namoram desde o 
Carnaval de 2016
‘Muita gente achou loucura levar adiante’
Jessica Esteves de 27 anos, historiadora e namorada do Thiago, de 25: "Eu e o Thiago nos conhecemos na Lapa, no carnaval de 2016. Eu estava chegando com uma amiga e ele, indo embora com um amigo. O Thiago foi falar com a minha amiga que o amigo dele queria conhecê-la. Enquanto nossos amigos “desenrolavam”, ele começou a jogar papo para mim e me pediu um beijo. Não sei explicar bem o que senti naquele beijo, mas tive a impressão de que já o havia beijado antes e sentia saudade disso. Ele sentiu a mesma coisa. Quando ele foi embora, senti um vazio inexplicável no peito. Virei para a minha amiga e disse: “Acabou meu carnaval, tô apaixonada”. Minutos depois, liguei pedindo para ele voltar, e ele voltou. Muita gente achou loucura a gente levar essa história adiante, mas nós dois, em momento nenhum, tivemos insegurança. Vamos nos casar no dia 8 de fevereiro de 2020, exatamente o dia em que nos conhecemos. Reservamos nossa lua de mel para o carnaval, porque foi ele que nos uniu".

Para ser feliz na folia

Saiba o que você quer
Antes de sair procurando por relacionamentos no carnaval, saiba se é isto mesmo que o que você quer. Relacionamentos demandam compromisso. Você está preparado para isso?

Demonstre interesse
Se você encontrou aquela pessoa especial no meio da folia, demonstre interesse. Mostre que você quer ficar perto dela durante e depois da festa

Observe se o outro tem interesse
Perceba quais são as reações da pessoa quando você demonstra interesse. A pessoa retribui? Convida você para sair também? Ela mostra que quer passar este período ao seu lado?

Seja você mesmo
Não adianta viver um personagem. Você só saberá se o outro realmente quer ficar ao seu lado se você for de quem é de verdade. Não há encenação que dure para sempre. Não comece um relacionamento baseado na mentira

Mantenha o diálogo aberto
Mostre para a pessoa que você estará sempre aberto para conversar e ouvir o que ela tem a falar. O diálogo evita mal-entendidos e evita sofrimentos emocionais

Estabeleça limites
Nesta época em que a pegação está liberada, é importante estabelecer limites: como será o restante do carnaval de vocês? Pode ficar com outras pessoas ou os dois vão curtir os demais dias juntos?

Se não der certo, segue o baile
Caso você perceba que o outro não está com os mesmos desejos e objetivos que você, é melhor interromper a relação aí mesmo. Nada de ficar sofrendo por causa de uma paixão não correspondida.