Mundo

Após ataque terrorista em hotel de luxo, 18 pessoas morrem em Cabul

Entre as vítimas, havia 14 estrangeiros

Redação Correio 24 horas, com Agência Brasil

O Ministério do Interior do Afeganistão informou, neste domingo (21), que 14 estrangeiros e quatro afegãos morreram durante o ataque talibã contra o luxuoso hotel Intercontinental de Cabul, que terminou somente após 12 horas de negociação. O estabelecimento foi invadido na noite de sábado (20), por um grupo que ateou fogo no prédio. Seis dos agressores foram mortos.

"Confirmamos que, no ataque de ontem (20) à noite, 18 pessoas morreram, 14 delas estrangeiras e quatro afegãos", afirmou o porta-voz do órgão, Nasrat Rahimi. De acordo com ele, as vítimas eram de países como Ucrânia, Grécia, Quirguistão e Venezuela. Entre os estrangeiros, há três que não foram identificados ainda. 

Segundo o porta-voz, 11 mortos dos mortos trabalhavam na companhia aérea afegã Kam Air.  

Autoria do atentado

Os talibãs reivindicaram, ainda neste domingo, a autoria do ataque ao hotel. "Dezenas de estrangeiros e mercenários do inimigo morreram no ataque suicida em Cabul, no Hotel Intercontinental, contra uma reunião do inimigo", afirmou o porta-voz talibã Zabihullah Mujahid, através de seu perfil no Twitter.

O porta-voz do Talibã afirmou que, no momento da invasão, o hotel estava "cheio" de estadunidenses e cidadãos de outros países - os quais chamou de 'invasores'.

A invasão começou por volta das 21h no horário local (14h30 em Brasília). Não foi a primeira vez que o hotel - que tem, entre seus clientes, estrangeiros e afegãos ricos - é albo de um ataque terrorista. Em 2011, 21 pessoas foram mortas em uma situação parecida. O Hotel Intercontinental de Cabul costuma ser a sede de festas e eventos oficiais do governo local, além de entrevistas coletivas, seminários e conferências.